Marta vai atrás dos votos das classes média e alta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 4 de outubro de 2004 as 13:42, por: cdb

A estratégia da prefeita Marta Suplicy para o segundo turno das eleições em São Paulo é procurar o voto do eleitor das classes média e alta, que preferiu José Serra (PSDB) na votação de domingo passado.

Marta quer também melhorar a apresentação das propostas para um segundo mandato e esclarecer o que foi realizado na sua administração. A prefeita disse ainda que deve tirar licença do cargo por 14 dias.

“Faltou voto de abastado”, disse Marta na primeira entrevista a jornalistas depois do primeiro turno. Este público será o alvo das propagandas de TV e rádio, enquanto a população de menor renda continuará sendo assediada pelas visitas da prefeita às regiões mais populosas.

Serra foi mais votado nos bairros de Jardim Paulista, Pinheiros, Indianópolis, Vila Mariana e Butantã, por exemplo, enquanto Marta foi a preferida no Grajaú, Parelheiros, Guaianazes, Piraporinha, Itaquera e Capela do Socorro, segundo mapas exibidos pelo senador Aloizio Mercadante (PT-SP) durante a entrevista.

Em relação à licença do cargo, Marta esclareceu que só poderá sair depois do dia 9, quando ocorre o Cidades e Governos Locais Unidos, evento que reunirá prefeitos de todo o mundo em São Paulo. “Depois, estou pensando seriamente em me licenciar por 14 dias para fazer mais corpo-a-corpo”, afirmou.

Ataques ao tucano também estão incluídos na estratégia, como insistir em vinculá-lo ao desemprego e aos problemas da área de saúde. A idéia é enfatizar que Serra foi ministro do Planejamento e da Saúde do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).