Marta Supliciy formaliza desfiliação do PT

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de abril de 2015 as 13:22, por: cdb
Marta Supliciy
A senadora Marta Suplicity militou por 33 anos pelo Partido dos Trabalhadores

A senadora Marta Suplicy formalizou nesta terça-feira a sua saída do Partido dos Trabalhadores (PT). De acordo com agências de notícias, após 33 anos na legenda, Marta entregou a carta de desfiliação da legenda no diretório municipal do Partido dos Trabalhadores, em São Paulo.

Em janeiro, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) voltou a criticar a presidenta Dilma Rousseff em um artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo. No texto entitulado “O diretor sumiu”, a ex-ministra da Cultura disse que “se houvesse transparência na condução da economia no governo Dilma, ela não teria aprofundado os erros que nos trouxeram a esta situação de descalabro e que não estaríamos agora tendo de viver o aumento desmedido das tarifas, a volta do desemprego, a diminuição de direitos trabalhistas, a inflação, o aumento consecutivo dos juros, a falta de investimentos e o aumento de impostos, fazendo a vaca engasgar de tanto tossir”.

Marta disse que o Brasil vive “crises de todos os tipos: crise econômica, política, moral, ética, hídrica, energética e institucional. Todas elas foram gestadas pela ausência de transparência, de confiança e de credibilidade”.

Ainda em seu artigo, Marta disse que “havia uma grande expectativa a respeito do perfil da equipe econômica que a presidenta Dilma Rousseff escolheria. Sem nenhuma explicação, nomeia-se um ministro da Fazenda que agradaria ao mercado e à oposição. O simpatizante do PT não entende o porquê. Se tudo ia bem, era necessário alguém para implementar ajustes e medidas tão duras e negadas na campanha? Nenhuma explicação”.

Sobre o PT, a senadora disse que o partido “vive situação complexa, pois embarcou no circo de malabarismos econômicos, prometeu, durante a campanha, um futuro sem agruras, omitiu-se na apresentação de um projeto de nação para o país, mas agora está atarantado sob sérias denúncias de corrupção”.

Exoneração do cargo de ministra

Em novembro de 2014 foi publicada no Diário Oficial da União a exoneração de Marta Suplicy do cargo de ministra da Cultura. A exoneração foi assinada pelo presidente da República em exercício, Michel Temer. A secretária executiva da pasta, Ana Cristina da Cunha Wanzeler, foi nomeada para exercer interinamente o cargo de ministra.

Marta Suplicy encaminhou carta de demissão à Casa Civil da Presidência da República na terça-feira. Na ocasião, a presidenta Dilma Rousseff tinha deixado o país para as viagens que faz ao longo da semana ao Catar e à Austrália, onde participa da Cúpula do G20.

Na carta, Marta agradece a oportunidade e diz que, em meio a inúmeras demandas e carência orçamentárias do Ministério da Cultura, dirigiu seu trabalho para a inclusão da população na produção de cultura e ampliação do acesso aos bens culturais. Também desejou que Dilma tenha sucesso na escolha da nova equipe de trabalho e que os responsáveis pela área econômica resgatem a confiança e credibilidade de seu governo.