Marina, se for candidata, quer chegar no mínimo ao segundo turno

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de setembro de 2009 as 13:02, por: cdb

A senadora Marina Silva (PV-AC), que deixou o PT recentemente para ingressar no Partido Verde, embora não tenha confirmado ainda a intenção de se candidatar à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou em entrevista ao jornal espanhol El País que, se entrar na disputa, pretende chegar pelo menos ao segundo turno do pleito.

– Não posso falar como candidata, mas acredito que o debate deve ser sobre ideias e que deva prevalecer a ética. Eu jamais mentiria sobre a honra de alguém para vencer uma eleição. Do ponto de vista político, creio que, se eu me candidatar, será com a aspiração de chegar ao segundo turno – disse aos jornalistas espanhóis.

Marina acrescentou, ao comentar a questão ambiental no Brasil, que a “Amazônia não é um santuário inviolável”. Ela destacou que seu objetivo sempre foi integrar a preservação do ambiente ao desenvolvimento econômico.

– O problema de assumir a economia sustentável como estratégia é algo complicado e não existe até hoje, em lugar nenhum do mundo e que nenhum partido assume completamente. O que o PV e eu estamos fazendo é inovador e não podemos satanizar os outros por não terem feito ainda – disse.

A senadora insistiu, porém, ser possível para o Brasil acertar o passo rumo à sustentabilidade. Ela também pontuou as conquistas importantes do Brasil com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e citou como exemplo o equilíbrio fiscal e a estabilização da moeda, que permitiram ao Brasil atravessar a crise com tranquilidade.