Marido de índia pataxó é assassinado a tiros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de janeiro de 2002 as 22:31, por: cdb

O clima voltou a ficar tenso, nesta quinta-feira, na reserva Caramuru Catarina Paraguaçu, em Pau Brasil, sul da Bahia, onde índios pataxós disputam terras com fazendeiros instalados irregularmente na região há mais de 30 anos. Milton de Matos Silva Taúba foi assassinado, nesta quarta-feira, supostamente numa emboscada de pistoleiros, nas terras do fazendeiro Joel Brito, ocupada pelos pataxós há um ano.

Embora não fosse índio de nascença, Taúba era casado com uma pataxó e vivia com os índios há mais de 30 anos. Nesta condição, Taúba participou da onda de invasões promovida pelos pataxós no início de 2001 em fazendas localizadas nas terras da reserva indígena. Desde o início da ação, 80 propriedades foram ocupadas.

Em 20 anos, a disputa pelas terras em Pau Brasil resultou na morte de 14 índios e dois policiais. Diante dessa nova morte, a polícia foi enviada para a zona de fronteira da reserva indígena, enquanto uma equipe da Polícia Federal (PF) investiga o assassinato. O cacique Gerson Souza Melo, o Gérson Pataxó, disse que a vítima havia recebido várias ameaças de morte. “Nós pedimos providências ao Ministério da Justiça, mas nada foi feito”, reclamou.