Maria Inês Nassif estreia na Carta Maior

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de agosto de 2011 as 15:52, por: cdb

Maria Inês Nassif estreia na Carta MaiorA jornalista Maria Inês Nassif passa a fazer parte da equipe da Carta Maior. Nos últimos anos, Maria Inês consolidou-se como uma das mais argutas e qualificadas colunistas políticas do país e seu trabalho prosseguirá agora, nas páginas virtuais da Carta Maior, com uma coluna semanal, reportagens e entrevistas. Além de Maria Inês Nassif, a CM passa a contar com correspondentes em Londres, Berlim, Buenos Aires e Santiago do Chile, novos colunistas e outras novidades.

Redação

A partir de hoje, a jornalista Maria Inês Nassif passa a fazer parte da equipe da Carta Maior. Nos últimos anos, Maria Inês consolidou-se como uma das mais argutas e qualificadas colunistas políticas do país e seu trabalho prosseguirá agora, nas páginas virtuais da Carta Maior, com uma coluna semanal, reportagens e entrevistas.

Não é um fato isolado. Desde seu nascimento, em janeiro de 2001, na primeira edição do Fórum Social Mundial em Porto Alegre, a Carta Maior vem tentando responder aos desafios de seu tempo com um jornalismo comprometido com a democracia, o interesse público e a luta contra as desigualdades sociais, a violência e a injustiça. De lá para cá, enfrentamos grandes dificuldades, atravessamos momentos difíceis e conseguimos, com a ajuda de milhares de pessoas que nos acompanham diariamente, atingir uma nova etapa. Ela se materializa agora com uma série de novidades para nossos leitores e leitoras.

Além de Maria Inês Nassif, a Carta Maior passa a contar com correspondentes em Londres, Berlim, Buenos Aires e Santiago do Chile e novos colunistas como Eric Nepomuceno. Antes já ocorreu o retorno do nosso antigo colega André Barrocal e agora retorna também o Marcel Gomes e o Gilberto Maringoni, colunista e chargista. Essa ampliação é uma exigência da atual conjuntura mundial, marcada pelo aprofundamento de uma crise econômica que se revela, cada vez mais, de caráter estrutural e não meramente conjuntural, e também de levantes populares e rebeliões políticas no Oriente Médio, na África, na Europa e nos Estados Unidos. Neste contexto, a América do Sul surge como um espaço de esperança para os povos destas regiões que enfrentam agora problemas que, até bem pouco tempo, eram endêmicos no nosso continente.

Mas as mudanças não param por aí. A Carta Maior está preparando também uma ampla reforma na página para se adequar aos novos tempos e oferecer novos espaços de participação e interação. O segundo semestre de 2011 será dedicado à consolidação dessas mudanças, necessárias paras as grandes coberturas que teremos em 2012, como edições regionais e temáticas do Fórum Social Mundial e a Conferência Rio+20.

Fiel ao espírito que marca nossa trajetória desde o nascimento, a Carta Maior segue mudando para melhor cumprir o compromisso assumido com todos vocês em janeiro de 2001: contribuir para desenvolver um sistema de mídia democrática no Brasil e, de modo mais amplo, trabalhar pela democratização do Estado brasileiro, pelo fortalecimento da integração sul-americana e de todos os movimentos que lutam pela construção de uma globalização solidária. O caminho se faz caminhando! Esse é o horizonte que seguimos perseguindo.