Marchas e debates marcarão Dia Internacional do Detido /Desaparecido

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de agosto de 2011 as 15:53, por: cdb

Nestaterça-feira (30), organizações sociais e de defesa dos direitos humanoscelebrarão o Dia Internacional do DetidoDesaparecido. Além de lembrar e homenagear as pessoas desaparecidas, a dataalerta para as violações aos direitos humanos e para a prática sistemática dodesaparecimento forçado de pessoas, considerada como crime de lesa humanidade.

Emalguns países da América Latina, as ações referentes ao Dia Internacional do Detido Desaparecido já começaram. No México,por exemplo, as atividades iniciaram ontem (28) com o evento político-cultural Nem desaparições nem impunidade; juízo ecastigo, o qual reuniu cantores, compositores, poetas e atores em torno datemática.

Amanhã(30), representantes de organizações e comissões de defesa dos direitos humanospromoverão, na Cidade do México, uma coletiva de imprensa sobre a data e sobreo primeiro aniversário da Campanha Nacional contra o Desaparecimento Forçado.Após a coletiva haverá o fórum Dsafiosdiante da desaparição forçada no México.

OComitê de Familiares de Detidos Desaparecidos “Hasta Encontrarlos”, a CampanhaNacional contra o Desaparecimento Forçado, a Frente Nacional de Luta peloSocialismo e a Federação Latino-Americana de Familiares de DetidosDesaparecidos também realizarão ações em outros pontos do país. Em Morelia,cidade do estado de Michoacán, as organizações bloquearão cinco estradas e promoverãouma mesa redonda sobre Lei de Segurança Nacional e Direitos Humanos.

Ainterrupção de estradas também se realizará em Chiapas, com o bloqueio dasquatro vias principais do estado e panfletagem. As ações de panfletagem serepetirão em Puebla e nos Distrito Federal do México, onde ainda realizarãocolagem de cartazes.

Emdeclarações ao jornal La Jornada, em julho passado, Julio Mata Montiel,secretário-executivo da Associação de Familiares de Detidos Desaparecidos eVítimas de Violações aos Direitos Humanos no México (Afadem), assegurou queexistem notícias de 4 mil desaparecimentos nos últimos seis anos. Entretanto,afirmou que a quantidade pode ser ainda maior. De acordo com ele, há pessoasque apontam entre 10 mil e 20 mil o número de desaparecidos no país.

Acifra de desaparecidos também é alta na Colômbia. De acordo com informações doComitê “Hasta Encontrarlos”, a União das Nações Unidas (ONU) estima que o paíspossua mais de 57.200 pessoas desaparecidas. O Dia Internacional de Detidos Desaparecidos no país será marcado pormarchas, oficinas, homenagens e conversas sobre a temática.

Asorganizações sociais locais realizarão uma oficina participativa sobre a Lei971 de julho de 2005, a qual regulamenta o mecanismo de busca urgente. Aatividade acontecerá na tarde de amanhã no departamento de Antioquia. A oficinaserá seguida de uma conversa sobre a temática e de um concerto em homenagem àsvítimas.

Jáo departamento Norte de Santander sediará uma marcha e um ato contra odesaparecimento forçado. As ações, que têm o objetivo de chamar a atenção dasociedade para o crime de lesa humanidade, acontecerão amanhã a partir das14h30 no Parque Santander, em frente à Prefeitura de Cúcuta.