Marcelinho não vai para o Qatar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 20:25, por: cdb

A torcida vascaína pode respirar aliviada. O meia Marcelinho não foi seduzido pelos petrodólares do mundo árabe e não só disputará pelo Vasco as finais do Campeonato Carioca como cumprirá o contrato assinado até 2004. A decisão foi revelada pelo próprio jogador, na saída do treino desta segunda-feira, no Vasco-Barra.

“Encontrei uma casa, um clube que reúne todas as condições para desempenhar bem o meu papel. O carinho dos torcedores para mim não tem preço. Tenho contrato de dois anos e vou até o final”, declarou Marcelinho, que admitiu ter balançado com a milionária proposta do Al-Ittihad, que lhe ofereceu US$ 650 mil por três meses de contrato e US$ 200 mil ao Vasco pela liberação.

“A questão financeira para mim é secundaria. O futebol é feito de alegria e não de dinheiro, que é conseqüência. Se dinheiro fosse prioridade, eu estaria no Japão até agora ou aceitaria essa proposta do futebol árabe”, afirmou o Pé de Anjo.

Assim como aconteceu com Romário, que se transferiu para o Al-Sadd, também do Qatar, e deixou o Fluminense órfão de seus gols durante o Campeonato Carioca, os árabes exigiam que Marcelinho viajasse o mais rápido possível.

“Por se tratar de um momento decisivo para o clube, a preferência do príncipe é de que ele viaje nos próximos dias. Mas, estamos tentando mostrar aos árabes que a presença dele na final do Carioca é fundamental para o Vasco. Assim, ele iria para o Maracanã com as malas prontas e, depois, seguiria para o Aeroporto”, disse o ex-zagueiro Wilson Gottardo, representante do Al-Ittihad na negociação, antes de Marcelinho anunciar sua decisão.