Maradona fecha contrato para lançar marca de roupas na China

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de novembro de 2003 as 18:37, por: cdb

O ex-jogador de futebol argentino Diego Maradona assinou nesta sexta-feira um contrato multimilionário com a empresa chinesa Dam para o lançamento de uma linha de roupa e de materiais esportivos com seu nome na China.

– Queremos criar uma marca esportiva com a imagem de Maradona que seja tão popular quanto a Nike – Cheng Hong Lei, gerente da Dam, após o ato de assinatura num hotel do centro de Pequim.

Depois de árduas negociações, que se estenderam por uma semana, Maradona criou com a Dam uma empresa mista com sede na metrópole de Xangai, que permitirá ao astro argentino embolsar 25% dos lucros.

Tanto os empresários como o ex-jogador do Boca Juniors manifestaram a expectativa de que a linha de roupa e de materiais esportivos – chinelos, calças, moletons, bonés e bolas -, seja ampliada no futuro aos mercados latino-americano e europeu.

Maradona, de 43 anos, reconheceu “estar cansado, mas com vontade de trabalhar para fazer este novo projeto seguir adiante”. Além disso, ele reiterou que a China o “encanta” e que não foi ao páis “a passeio”.

– Não acho que possa ser um exemplo para ninguém, esse papel cabe aos pais. Mas gostaria de ensinar as crianças, transmitir minha experiência e corrigir seus defeitos – acrescentou o jogador.

A linha esportiva de Maradona, campeão mundial na Copa do Mundo do México, em 1986, terá seu nome em chinês e em caracteres latinos, além do número 10 como símbolo, escoltado por duas asas.

O astro argentino também negocia com a empresa chinesa a fundação da escola de futebol “Maradona”, cuja sede poderia ser em Pequim, a exemplo dos planos do Real Madrid, que estuda a abertura de uma escola em Xangai.

A segunda visita de Maradona à China – ele disputou um amistoso em Pequim em 1996 quando jogava no Boca Juniors – gerou grande expectativa, devido à legião de fãs que tem no país.

Maradona, que partirá amanhã rumo a Xangai e que, posteriormente, assistirá à final da Copa Intercontinental entre o Boca Juniors e o Milan em Tóquio, vive atulmente em Havana, onde se submete a um tratamento de desintoxicação.