Manter a casa limpa demais pode causar asma, diz estudo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de agosto de 2004 as 12:26, por: cdb

Pais com obsessão por casas muito limpas podem, na verdade, estar provocando ataques de asma em seus filhos, segundo uma pesquisa da Universidade de Tecnologia Curtin, na Austrália.

As crianças expostas aos vapores de solventes e produtos de limpeza em casa sofrem maior risco de desenvolver a condição, informou o estudo publicado pela revista médica Thorax.

Lustra-móveis, sachês para refrescar o ambiente e carpetes novos estão entre alguns dos agentes causadores de asma identificados pela pesquisa.

As crianças expostas aos níveis mais altos de compostos orgânicos voláteis estão quatro vezes mais propensas a desenvolver asma.

Vapores dentro de casa

Os autores da pesquisa mediram os níveis de compostos orgânicos voláteis (VOCs, na sigla em inglês) nas casas de 88 bebês com asma e 104 sem asma.

Os níveis de VOCs, que podem ser encontrados em adesivos para o chão, tintas e produtos de limpeza, estavam abaixo do máximo recomendado.

Os níveis foram medidos duas vezes, no inverno e depois no verão.

Os pais também preencheram um questionário detalhado sobre a saúde de suas crianças.

Os pesquisadores também checaram se as crianças tinham alergias.

Quando os cientistas analisaram cada tipo de VOC, a maior parte deles pareceu ser fator de risco de asma.

Câncer

Em particular o benzeno – usado para fazer borrachas, tinturas e detergentes, que também está presente na gasolina e que já foi relacionado a casos de câncer – quase triplica o risco de asma para cada aumento de dez unidades no ambiente.

Outro importante fator de risco é a alergia.

Três quartos das crianças com asma são alérgicas, em comparação com apenas metade das crianças sem asma.

O líder da pesquisa, Krassi Rumchev, disse que como alguns VOCs já foram ligados ao câncer. Segundo o cientista, é importante determinar quais são os níveis aceitáveis dessas substâncias dentro de casa e que fatores aumentam a concentração desses compostos.

“A exposição doméstica aos VOCs, em níveis mais baixos do que o atualmente recomendado, pode aumentar o risco de asma em crianças”, dizem os cientistas.

Eles acrescentam que a medição total da presença de VOCs também pode subestimar os riscos individuais de cada composto.