Mantega diz que apresentou a Lula formas de ‘conter gastos’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de novembro de 2006 as 19:13, por: cdb

Os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Paulo Bernardo, apresentaram nesta terça-feira ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva alternativas para aumentar o crescimento econômico garantindo equilíbrio fiscal do governo. Após a reunião, Mantega disse que foram apresentadas medidas para “conter gastos do governo em áreas como pessoal e saúde”.

O ministro disse que não se trata de cortar gasto, mas de evitar que as despesas cresçam mais do que a economia. Uma das fórmulas em estudo é a aplicação de um redutor de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) nos gastos correntes do governo. A medida não cortaria gastos, mas reduziria o seu crescimento, para que reduzam sua participação em relação ao PIB – soma de todas as riquezas do país. O valor restante seria usado para investimento em obras.

– Sabemos que o aumento da infra-estrutura é fundamental para que esse crescimento maior se viabilize, então, requer maior investimento público -, argumentou.

A intenção do governo é criar uma equação que possibilite o crescimento econômico de 5% já a partir de 2007. Para que isso aconteça, segundo Mantega, várias das medidas serão implementadas ainda este ano.

Mantega disse que o presidente ainda não bateu o martelo sobre o redutor. Na próxima terça-feira, uma nova reunião terá como tema a infra-estrutura.

– Precisamos aumentar a oferta de infra-estrutura. Temos que aumentar a oferta de energia -, afirmou Mantega.

Além de Mantega e Bernardo, estiveram com Lula a ministra Dilma Rousseff, chefe da Casa Civil, e o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho, representando o ministro Luiz Fernando Furlan, que está em Moscou.