Manifestante é preso em ato contra Michel Temer no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de junho de 2016 as 14:25, por: cdb

Manifestantes se reuniram no Parque Olímpico da Barra, zona oeste do Rio, para protestar contra presidente de facto

Por Redação, com Agências de Notícias – do Rio de Janeiro:

A Ocupa MinC RJ realizou, nesta terça-feira, uma manifestação contra o presidente de facto, Michel Temer (PMDB-SP), que visitou o Parque Olímpico da Barra, na Zona Oeste do Rio. Um dos manifestantes foi encaminhado para a 42º DP (Recreio dos Bandeirantes). Nas redes sociais, o grupo Ocupa Minc Rj disse que “o governo fascista, corrupto e autoritário não nos intimidará”.

A Ocupa MinC RJ realizou, nesta terça-feira, uma manifestação contra o presidente de facto, Michel Temer (PMDB-SP)
A Ocupa MinC RJ realizou, nesta terça-feira, uma manifestação contra o presidente de facto, Michel Temer (PMDB-SP)

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, evitou comentar o processo de impeachment de Dilma Rousseff, cuja votação final no Congresso pode ocorrer durante os Jogos, marcados entre 5 e 21 de agosto.

– Para manter esse caráter unificador (dos Jogos), temos que nos manter fora das divisões políticas – disse Bach, que acrescentou que o COI “confia na democracia brasileira, disse.

Temer e o desserviço

Em vídeo divulgado no final da tarde da última sexta-feira nas redes sociais, conclamando a participação da população nos atos deste dia nacional de mobilização contra a perda de direitos e pela democracia, a presidenta da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Camila Lanes, lembrou o primeiro mês de Michel Temer (PMDB) à frente do governo interino.

– Hoje completa um mês que o governo Temer está aí, na ativa, fazendo um desserviço à população brasileira. É um mês também que estamos em mobilização permanente – destacou.

A estudante lembrou as ocupações das ruas, dos espaços de cultura, das escolas e universidades.

– Mobilização para gritar um alto e belo ‘fora Temer’ – disse.

Ela lembrou ainda o papel de destaque crescente das mulheres em todos os atos e também no centro dos debates. Camila destacou a mobilização vitoriosa contra a extinção do Ministério da Cultura (MinC) por Temer, que acabou cedendo a pressões e recriando a pasta.