Manifestação em Madri deixa 48 feridos e 7 presos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de março de 2003 as 21:45, por: cdb

Pelo menos 48 pessoas ficaram feridas e sete foram detidas nos incidentes registrados este sábado à noite em Madri, ao final de uma manifestação contra a guerra no Iraque.

Há 18 policiais feridos e dois deles foram internados. Além disso, de oito a dez manifestantes tiveram de ser transferidos para centro médicos, em estado grave, segundo fontes hospitalares.

De acordo com fontes oficiais, as detenções aconteceram depois dos distúrbios protagonizados por “grupos antiglobalização e encapuzados”, que queimaram latas de lixo.

Os incidentes aconteceram no final da marcha convocada pelo “Fórum Social de Madri” contra a guerra do Iraque, que terminou na Porta do Sol, centro da capital.

Fontes policiais informaram que um grupo de 400 jovens radicais, alguns deles encapuzados, começou a atacar os agentes que acompanhavam a passeata, lançando garrafas e outros objetos.

Os policiais responderam com disparos de balas de borracha e outros materiais usados pelo Batalhão de Choque.

Madri e Barcelona foram as cidades espanholas com maior concentração de manifestantes nos atos convocados por organizações sociais e pacifistas contra o conflito no Iraque.

Em Madri, mais um milhão de pessoas aderiram e, em Barcelona, outro milhão, segundo os organizadores. As autoridades garantiram, porém, que na capital este número não passou de 20 mil pessoas.

O movimento reuniu representantes de partidos políticos de esquerda, sindicatos e personalidades do mundo da cultura sob o grito de “não à guerra”.

A onda de protesto se espalhou por outras cidades do país, como Sevilha, Málaga, Bilbao, Valência, Zaragoza e San Sebastián.