Mais de cem crianças soterradas nas ruínas de um internato, na Turquia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de maio de 2003 as 08:39, por: cdb

Mais de cem menores estão esta quinta-feira sob os escombros de um internato, depois de um violento terremoto, que já causou cerca de 100 mortos em Bingol, no Leste da Turquia.

De acordo com um balanço fornecido ao meio-dia (horário local), pelo menos 84 pessoas morreram e outras 390 foram feridas devido ao violento tremor, que abalou hoje de madrugada o Leste turco, anunciou o ministro de Indústria e Comércio, Ali Coskun, em declarações à agência de notícias Anatolia.

O terremoto, de 6,4 graus na escala de Richter, surpreendeu Bingol, cidade de 65.000 habitantes, e as regiões vizinhas.

Os danos materiais foram muito grandes, mas a maior preocupação se centraliza em um internato dos arredores da cidade, onde 118 crianças, oito horas depois do terremoto, continuam bloqueadas sob seus escombros, explicou o ministro Coskun.

Uns sessenta menores dessa escola primária já foram resgatados das ruínas do estabelecimento de quatro andares, que desabou como um castelo de cartas. A maioria das crianças dormia no andar térreo.

Hoje de manhã já tinham sido encontrados 26 corpos nos destroços da escola.

Centenas de membros de grupos de socorro, soldados, policiais e civis se empenham tentando penetrar no que restou do local, uma tarefa muito difícil. Muitos pais desesperados tentam forçar os cordões de segurança e correm em direção às ambulâncias toda vez que um menino é transportado em uma maca.

O chefe do hospital de Bingol declarou à agência Anatolia que o hospital está superlotado, que os feridos são mais de 350 e estão sendo atendidos nos jardins, devido ao temor de novos abalos.

Depois do tremor inicial, de uns 20 segundos de duração, foi registrada uma centena de réplicas.

O terremoto ocorreu às 3h27 locais. Cenas de pânico na região fizeram com que os habitantes se precipitassem para as ruas.

Muitas aldeias da região ficaram sem energia elétrica e telefones.

Ao meio-dia, o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, acompanhado de vários ministros, esteve no local.

Foram enviados para a região medicamentos, hospitais de campanha, cozinhas móveis e cães especializados na busca de pessoas soterradas em escombros.

A Turquia é uma importante zona sísmica. Em agosto e novembro de 1999, devido a terremotos na região, morreram cerca de 20.000 pessoas.