Mais de 59 milhões de brasileiros têm doenças crônicas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de março de 2010 as 12:37, por: cdb

Cerca de 31,3% da população brasileira residente (ou 59,5 milhões de pessoas) afirmaram ter pelo menos uma doença crônica, e 5,9% declararam ter três ou mais. As regiões Sul (35,8%) e Sudeste (34,2%) tinham os maiores percentuais de pessoas com pelo menos uma doença crônica, com Centro-Oeste (30,8%), Nordeste (26,8%) e Norte (24,6%) a seguir.

As informações captadas pelo suplemento de Saúde da PNAD – Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios – 2008, realizado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – em convênio com o Ministério da Saúde, mostram ainda que 77,3% da população avaliaram a própria saúde como “muito boa ou boa”, e que os postos de saúde continuam sendo os locais mais procurados para atendimento. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, no Rio, pela instituição.

As doenças crônicas (identificadas por algum médico ou profissional de saúde) mais informadas foram: hipertensão (14,0%) e doença de coluna ou costas (13,5%), com artrite ou reumatismo (5,7%), bronquite ou asma (5,0%), depressão (4,1%), doença de coração (4,0%) e diabetes (3,6%) a seguir. Na população com 35 anos ou mais, 8,1% das pessoas tinham diabetes.

A proporção da ocorrência de doenças crônicas não sofreu variação expressiva: em 1998, foi estimada em 31,6% a proporção de pessoas com pelo menos uma doença crônica; em 2003 foi 29,9% (ou 52,6 milhões de pessoas) e, em 2008, 31,5% (equivalente a 58,3 milhões).

O percentual de mulheres com doenças crônicas (35,2%) era superior ao de homens (27,2%) em 2008 e a proporção de pessoas com doenças crônicas crescia conforme aumentava a faixa etária. Quanto maior o rendimento, maior foi o percentual de pessoas que afirmaram ter ao menos uma doença.

Entre aqueles com rendimento de até ¼ do salário mínimo, 20,8% tinham ao menos uma doença, e entre aqueles com rendimento acima de 5 salários mínimos, o percentual alcançava 38,5%.