Mães de Maio: Estado é crime organizado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de março de 2012 as 12:06, por: cdb

Mães de Maio: Estado é crime organizado

Por: Vitor Nuzzi, Rede Brasil Atual

Publicado em 12/03/2012, 14:48

Última atualização às 14:48

Tweet

SãoPaulo – Ao recordar episódios de maio de 2006 em São Paulo, com centenas demortes após os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC), Débora Maria da Silva, uma das líderes do Grupodas Mães de Maio, voltou a cobrar investigações. “O autoritarismo do estado deSão Pauo invadiu as nossas periferias, destruindo as vidas dos nossos filhos,trabalhadores, pobres”, afirmou, durante a 55ª Caravana da Anistia, encerradana noite de sexta-feira (9), em São Paulo. “Mais de 600 pessoas tombaram. E várioscontinuam desaparecidos. Não é diferente do passado. Queremos que sejaminvestigados. Os crimes de maio foram todos arquivados.”

Elaafirmou estar “chocada com o passado, porque não é diferente do presente”. Edisse que não se pode dizer que a ditadura acabou. “Existem formações demilicianos, jogando a culpa no crime organizado. Porque o verdadeiro crimeorganizado é o Estado, que mata e nada acontece. Não vamos nos cansar, porque aluta é o que realmente alimenta a nossa alma.” Em maio de 2006, ele perdeu ofilho Edson, “um gari, um miserável de salário mínimo”. “Eu não podia mecurvar, porque o Estado é gigante, mas as Mães de Maio são muito mais.”