Mãe de militante cobra a criação da Comissão da Verdade

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de agosto de 2011 as 16:20, por: cdb

Não é todo dia que se assiste a um depoimento tão emocionante. O vereador de Olinda Marcelo Santa Cruz (PT-PE) publicou nesta semana um depoimento de sua mãe dona Elzita Santa Cruz, em defesa da Comissão da Verdade. Também mãe de Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, militante político preso em 1974, no Rio, dona Elzita veio a público, aos 97 anos, para saudar a instalação do Comitê Pernambucano da Verdade, Memória e Justiça e cobrar a criação da Comissão da Verdade. O órgão deverá investigar os crimes de direitos humanos ocorridos no país.  

“A anistia pela qual lutamos – ampla, geral e irrestrita – com os esclarecimentos das torturas, assassinatos e dos mortos e desaparecidos políticos, não foi obtida pelo povo brasileiro”, denunciou dona Elzita. Para esta senhora, os arquivos da repressão política devem abertos e seu acesso franqueado a todos interessados.

Dona Elzita também defendeu a aprovação do projeto de lei que se encontra em tramitação no Congresso Nacional, pelo fim do sigilo perpétuo imposto aos documentos públicos. E cobrou a instalação da Comissão da Verdade no país. Para esta brasileira com quase um século de civismo, a bandeira dos direitos humanos não deve ser empunhada apenas pelos familiares dos desaparecidos políticos. Pede que todos lutem e bradem “por uma pátria livre, democrática, sem fome e que não haja miséria”.

Leia aqui a íntegra do depoimento.