Madonna cancela lançamento do clipe de American Life

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de abril de 2003 as 14:48, por: cdb

A cantora Madonna pediu que vídeo da música American Life não fosse exibido na televisão, dizendo que seria “inapropriado” em tempos de guerra.

No clipe, que seria lançado ainda nesta semana, Madonna aparece vestindo uma farda e jogando uma granada em um sósia do presidente americano, George W. Bush.

A cantora disse que o vídeo foi filmado antes do início da guerra no Iraque e, deixou claro que respeita as Forças Armadas, que não é anti-Bush mas a favor da paz.

O single com a nova música de Madonna deve ser lançado na Grã-Bretanha, onde a cantora vive com seu marido, o cineasta Guy Ritchie, no dia 14 de abril, e o novo álbum terá seu lançamento na semana seguinte.

“Volátil”

“Devido ao estado volátil do mundo atualmente, e devido à minha sensibilidade e ao meu respeito às Forças Armadas, por quem estou rezando e dando meu apoio, não quero arriscar ofender as pessoas que podem interpretar de forma errada o significado do vídeo”, disse Madonna.

Madonna não é a primeira celebridade a se envolver em polêmica por causa da guerra no Iraque.

O cantor britânico Robbie Williams gravou a canção Happy Easter (War Is Coming), numa alusão ao clássico pacifista de John Lennon, Happy Christmas (War is Over).

Logo depois, Williams negou que estivesse fazendo uma música contra a guerra e garantiu que não apóia a guerra de forma irrestrita, mas apóia os soldados britânicos.

O americano Lenny Kravitz gravou uma música contra a guerra com a participação de um músico iraquiano. Chris Martin, vocalista da banda britânica Coldplay também se manifestou contra a guerra.

Mas foi George Michael que protestou de forma mais veemente contra o conflito no Iraque, tanto em entrevistas como regravando a música de protesto de Don McLean The Grave para um álbum do projeto War Child cuja renda será revertida para crianças do Iraque.

Paul McCartney, David Bowie e Yusuf Islam – o cantor que era conhecido pelo nome de Cat Stevens – também apóiam o projeto War Child.