Maçã pode proteger o corpo contra doenças, diz estudo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 9 de setembro de 2015 as 11:04, por: cdb

Por Redação, com DW – de Londres:

Experimento comprova que substâncias presentes na maçã são capazes de proteger as células do corpo do efeito nocivo dos radicais livres.

Já diz a sabedoria popular que comer uma maçã por dia faz bem para a saúde. Mas será que ela pode, realmente, evitar doenças? Cientistas acreditam que sim. Está comprovado que a maçã contém nutrientes que protegem as nossas células, mesmo que a maior parte deles ainda seja um mistério para nós.

– Conhecemos cerca de um terço dos nutrientes presentes na maçã – afirma o nutricionista Bernhard Watzl, do Instituto de Pesquisa para Nutrição e Alimentação Max Rubner, em Karlsruhe, na Alemanha. “Assim, dois terços das propriedades químicas da maçã, e seus efeitos no organismo,  permanecem completamente desconhecidos para nós.”

Experimento comprova que substâncias presentes na maçã são capazes de proteger as células do corpo do efeito nocivo dos radicais livres
Experimento comprova que substâncias presentes na maçã são capazes de proteger as células do corpo do efeito nocivo dos radicais livres

Sabe-se que os radicais livres,  moléculas formadas por processos metabólicos do corpo ou que chegam até ele por meio de toxinas,  danificam o nosso DNA e atingem também as células sanguíneas responsáveis ​​pela resistência a doenças. Segundo a teoria, os antioxidantes presentes em frutas, verduras e legumes podem proteger as células do organismo.

O Dr. Watzl quis verificar se isso é mesmo verdade e resolveu fazer um experimento com maçãs. Seis voluntários foram convidados para o teste: duas mulheres e quatro homens, de idades diferentes.

Antes do teste, os cientistas coletaram uma amostra de sangue dos voluntários. Eles isolaram as células do sistema imunológico e as mergulharam em uma solução especial, que simula um violento ataque de toxinas do ambiente.

– Isso nos possibilita desencadear um estresse oxidativo agudo (responsável pelo envelhecimento precoce e certos tipos de câncer, entre outras doenças) – explica Watzl. O resultado é uma clara danificação das células, que, em vez de esféricas, parecem um cometa.

Em seguida, é a vez das maçãs. Todos os voluntários tiveram que comer um quilo inteiro da fruta para que o efeito fosse medido com mais facilidade. Uma nova amostra de sangue foi então coletada, e as células foram novamente submetidas a um ataque de toxinas ambientais.

No segundo experimento, as células não ficaram parecidas com cometas, pelo contrário, continuaram redondas e saudáveis nas amostras de todos os voluntários. Watzl ficou surpreso com o efeito.

– É incrível que a ingestão de uma quantidade relativamente moderada de maçã, dentro de um curto espaço de tempo, possa causar uma mudança tão notável no organismo – diz o nutricionista. “Não é sempre que conseguimos mostrar tão claramente, como neste caso, que os alimentos que comemos todos os dias têm um efeito mensurável sobre o nosso corpo.”

A propósito, ninguém precisa comer um quilo de maçãs por dia para obter resultados benéficos para a saúde. Um por dia basta. Os especialistas recomendam cinco porções diárias de frutas ou legumes para proteger as células.