Lula vai propor esforço conjunto contra violência ao governo FHC

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de janeiro de 2002 as 00:56, por: cdb

O provável candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, vai encontrar-se nesta terça-feira com o presidente Fernando Henrique Cardoso, em Brasília, e cobrar medidas para resolver o problema da segurança pública no País. Lula estará acompanhado do presidente do PT, deputado José Dirceu (SP). “Estamos preocupados com o Brasil, porque o crime está vencendo a batalha, e vivemos uma guerra civil”, afirmou Dirceu.

A executiva nacional do PT reúne-se nesta terça-feira cedo, em caráter extraordinário, para definir os pontos que serão apresentados a Fernando Henrique. “Queremos mostrar que há convergência de propostas e que estamos dispostos a um empenho conjunto”, disse o deputado Aloizio Mercadante (PT-SP). “Mas deixaremos claro que as medidas devem ser tomadas agora e não perto da campanha”, provocou.

Lula disse estar convencido de que tanto o seqüestro quanto o assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, foram meticulosamente planejados. No dia 26 de fevereiro, o pré-candidato vai divulgar o plano nacional de segurança pública. Preparada pelo Instituto Cidadania, uma organização não-governamental comandada por Lula, a proposta prevê a unificação das polícias civil e militar e “tolerância zero” para quadrilhas.

“Se o governo quiser, pode usar nosso plano, porque não cobramos direito autoral”, ironizou Lula. Ele não confirmou, porém, que vai entregar o programa para Fernando Henrique. Tudo depende do teor da conversa. “Precisamos saber o que o presidente quer”, alegou.

Para o deputado José Genoíno (SP), pré-candidato do PT ao governo paulista, é fundamental uma “força-tarefa” para combater a violência. “O Congresso precisa iniciar os trabalhos do ano endurecendo as penas para crimes de seqüestro e morte”, disse.