Lula quer discutir políticas sociais com Papa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de maio de 2007 as 11:03, por: cdb

As políticas sociais desenvolvidas no Brasil são um dos temas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer conversar com o papa Bento XVI na próxima quinta-feira, em encontro no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista. De acordo com o presidente, políticas públicas adotadas em seu governo são resultados do aprendizado que teve quando militava nos movimentos sociais ligados à Igreja Católica.
 
– Irei discutir com o Papa as políticas sociais que estamos fazendo no Brasil para que ele, como a pessoa mais importante da Igreja Católica, possa ajudar a disseminar essas boas políticas públicas para o mundo, onde a Igreja Católica tem um papel importante – disse Lula no programa de rádio Café com o Presidente, desta segunda-feira.
 
Lula afirmou que vai convidar o Papa para engajar-se na luta contra a pobreza e exclusão. Para o presidente, o ex-arcebispo de São Paulo e atual prefeito da Congregação do Clero, alto cargo da Santa Sé, cardeal Dom Cláudio Hummes, será importante parceiro na missão de ajudar os mais pobres.
 
– Penso que Dom Cláudio será um parceiro extraordinário para que a Igreja Católica como um todo continue com a sua política voltada para o povo mais pobre, para o oprimido, para os excluídos desse País e do mundo inteiro. Para que a gente tenha força e consiga conquistar mais benefícios para o povo pobre do mundo – completou, ressaltando a participação ativa da Igreja Católica brasileira no combate à pobreza.
 
O papa Bento XVI chega ao Brasil na próxima quarta-feira. Durante a visita ao País, ele vai anunciar a canonização de Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. Bento XVI presidirá ainda a abertura da 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, em Aparecida, no interior de São Paulo.
 
– A Igreja Católica tem um papel extraordinário na América Latina. Ela tem um papel não apenas de evangelizar as pessoas, mas um papel muito forte no sentido de elevar o nível de consciência das pessoas – acrescentou Lula que acredita que a canonização de frei Galvão, primeiro santo brasileiro, renovará a fé da população. – O povo brasileiro, é um povo de muita fé, um povo que tem uma participação muito forte na religião. Eu penso que o fato de termos o primeiro santo brasileiro renovará essa fé e a força do povo católico brasileiro – completou o presidente.