Lula garante presença do PMDB no governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 2 de setembro de 2003 as 16:40, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou o compromisso do governo de contar com a participação do PMDB na base aliada nos próximos quatro anos, durante almoço com a cúpula do partido, no Palácio do Planalto. A informação foi dada pelo presidente nacional do PMDB, Michel Temer.

Ao sair da reunião, Temer, em entrevista à Globonews, disse que o presidente Lula fez uma declaração formal dizendo que quer que os peemedebistas façam parte do primeiro escalão do governo. Temer ainda disse que Lula quer a participação do partido nas políticas públicas do governo.

“O presidente Lula não sinalizou nem a quantidade e nem os Ministérios que o PMDB pode e deve ocupar no governo. O presidente Lula sinalizou e reafirmou o seu compromisso no sentido da participação do PMDB em nível ministerial, como os demais partidos da base aliada participam do governo”, garantiu, no entanto, o líder do governo na Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

O líder foi o primeiro a deixar o almoço. Ele desconversou ao ser questionado sobre o número de Ministérios que poderá ser oferecido ao PMDB.

“A importância do PMDB para o governo não se traduz no número de Ministérios que o partido possa ocupar ou que o governo venha a oferecer”, ressaltou. Aldo Rebelo garantiu que em nenhum momento o PMDB pediu cargos no governo, ou mesmo pressa por uma definição. “O PMDB não cobrou nenhuma ação do governo nesse sentido”, afirmou Rebelo.

O líder do governo reafirmou a disposição do PMDB em aprovar a reforma tributária e votar os projetos de interesse do governo. “Fica decidido de fato a lealdade dos dirigentes do PMDB e de sua base parlamentar na votação das matérias relevantes para o governo e para o país. O PMDB não se comprometeu porque já havia se comprometido desde que passou a integrar a base do governo a votar todas as matérias de interesse do país e do governo”, enfatizou o líder.

Eleições municipais

Temer revelou ainda que Lula demonstrou interesse para que se repita essa alinaça nacional nas eleições municipais do ano que vem. O predidente do PMDB disse que essa união possa se dar em cidades de médio porte. No entanto, segundo Temer, Lula garantiu que não se intrometerá nessas alianças.