Lula faz promessas em missa comemorativa do Dia do Trabalho

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de maio de 2003 as 12:14, por: cdb

Durante missa em comemoração ao feriado do Dia do Trabalho, em São Bernardo do Campo, o presidente Luis Inácio Lula da Silva prometeu estar presente em todas as missas do 1º de maio enquanto estiver no cargo, para prestar contas de seu mandato à população.

Em discurso, Lula prometeu pôr em prática programas na área social que possibilitem a geração de empregos para os jovens, como o Primeiro Emprego, pois “se os jovens não tiverem oportunidade, poderão acabar numa unidade da Febem pagando por um crime”.

Lula admitiu novamente que seu governo pode não conseguir realizar tudo o que esperava mas que, certamente, fará mais do que qualquer outro já fez na história do Brasil.

– Tenho na minha cabeça cada discurso que fiz. Se falhar, quem falhou foi um pedaço da história desse país e vai demorar muito para aparecer alguém que faça – disse o presidente.

O presidente lembrou seu compromisso de implementar políticas sociais que possibilitem mudar a qualidade de vida, da educação e da saúde oferecidas à população.

Ele comemorou a venda dos títulos emitidos pelo tesounro nacional que, nesta quarta-feira, atingiram o preço mais alto da história do país, lembrando que, quando ganhou as eleições, muita gente disse que o dólar chegaria a R$ 5 e o PT não conseguiria conduzir a política econômica.

– Vendemos pelo maior valor já pago por um título brasileiro – disse Lula.

Dirigindo-se ao deputado federal Vicente Paulo da Silva, ex-presidente da CUT, Lula disse que qualquer dia vai entrar no Congresso Nacional e anunciar que o salário mínimo já vale US$ 100, referindo-se à queda da cotação da moeda americana nos últimos meses. Lula ressaltou, no entanto, que o governo não deixará que o dólar despenque, pois tem responsabilidade com as exportações brasileiras.