Lula e Chávez encontram Fidel e Raúl para conversar sobre política

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010 as 13:17, por: cdb

Em sua quarta visita a Cuba em oito anos de mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva manteve reuniões, nesta quarta-feira, com o líder político Fidel Castro e com seu irmão e atual presidente, Raúl Castro. Lula chegou a Havana às 20h40 (22h40 no horário de Brasília) da noite desta terça-feira e foi recebido pelo chanceler cubano, Bruno Rodríguez. O brasileiro vinha do México, onde esteve nos últimos dias participando da XXI Cúpula do Grupo do Rio e da II Cúpula da América Latina e do Caribe (Calc).

A agenda do presidente começou com almoço e uma visita ao porto de Mariel, a 40 quilômetros da capital cubana, onde fará o “lançamento simbólico” das obras de modernização do local. A construção está a cargo da empresa brasileira Odebrecht, com financiamento de US$ 300 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A Petrobras já assumiu a tarefa de prospecção de gás e petróleo em um bloco de águas profundas na costa mexicana do golfo do México, e a Odebrecht está dirigindo um enorme projeto, financiado em grande parte pelo Brasil, para transformar o porto de Mariel em um moderno terminal de contêineres.

O porto de Mariel, 50 quilômetros a oeste de Havana, é mais conhecido por ter sido o local de embarque de milhares de cubanos que participaram de um êxodo para os EUA em 1980. Cuba deseja que o local se torne seu principal porto. O BNDES também liberou recursos para que a empreiteira construa novas estradas, ferrovias, cais e armazéns, em Mariel.

A reunião com Fidel ocorreu no início da tarde. O líder político, de 83 anos, está afastado do poder por motivos de saúde desde julho de 2006. Os dois conversaram sobre a atual situação da América Latina e as próximas eleições presidenciais brasileiras, marcadas para 3 de outubro.

– É uma mensagem para seu sucessor de que a relação com Cuba é estrategicamente importante e que ele gostaria que a cooperação continue a se aprofundar – disse um diplomata brasileiro à agência inglesa de notícias Reuters.

Já o encontro com Raúl aconteceu após o encontro com Fidel e, segundo o cerimonial de ambos os presidentes, estava confirmado um jantar entre os chefes de Estado. Os dois mandatários aproveitaram a oportunidade para assinar acordos bilaterais nas áreas de Agricultura, Saúde e Tecnologia da Informação. Lula também participou da cerimônia de encerramento do grupo de Trabalho Brasil-Cuba para Assuntos Econômicos e Comerciais.

Também está na ilha caribenha o mandatário venezuelano, Hugo Chávez, que, assim como Lula, encontrou-se com Fidel Castro e o presidente brasileiro. Tanto Chávez quanto Lula participaram nesta semana no México da cúpula do Grupo do Rio, onde 33 países decidiram criar um novo organismo regional. Após a visita a Havana, Lula segue viagem e desembarca no Haiti, de onde partirá para El Salvador.

Apoio importante

Sob o governo do ex-sindicalista Lula, amigo de longa data de Fidel, o Brasil tem sido um sólido aliado político e econômico de Cuba, oferecendo dinheiro e musculatura corporativa à ilha, que tem finanças precárias. Lula disse neste mês que o Brasil também deseja investir em hotéis e rodovias em Cuba.

Durante a visita, os dois governos vão assinar acordos para a criação de empresas conjuntas para a produção de vidros, móveis e produtos de biotecnologia, segundo o diplomata.

A Petrobras tem realizado testes sísmicos no seu bloco de alto mar, mas ainda não se decidiu por explorar o local. Em seu programa semanal de rádio, Lula afirmou que a Petrobras pode perfurar um poço de testes neste ano.