Lula e Chávez anunciam acordo que cria zona de livre comércio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de abril de 2003 as 19:39, por: cdb

Os presidentes do Brasil e da Venezuela, Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, após reunião que durou mais de cinco horas, anunciaram acordo para a criação de uma zona de livre comércio entre a Comunidade Andina e o Mercado Comum do Sul e entre a Venezuela e o Mercosul.

O objetivo é estabelecer um espaço intregrado sul-americano. Segundo os dois presidentes essa integração deve ocorrer antes de 31 de dezembro deste ano.

Lula e Chávez também discutiram a instalação de uma refinaria de petróleo no Complexo Portuário de Suape, com capacidade de processamento de 200 mil barris diários.

Os dois chefes de Estado anunciaram que estão sendo finalizados os termos de um acordo, para criação de mecanismos de garantia a financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Tais garantias visam à exportação de bens, equipamentos e serviços brasileiros, bem como de obras de integração, no montante de US$ 1 bilhão, neste e no próximo ano.

Durante a reunião, de que participou o chanceler brasileiro Celso Amorim, foram também discutidas questões internacionais, como a guerra no Iraque e a recuperação das economias mundiais.

Falando à imprensa após a reunião, Lula disse que ele e Chávez concordam que o Conselho de Segurança da ONU precisa ser reestruturado para resolver os problemas mundiais.

Chávez deixou claro seu apoio à intenção brasileira de tornar-se membro permanente do Conselho de Segurança.

– Os venezuelanos vão sentir-se dignamente representados quando isso acontecer -, afirmou Chávez, referindo-se ao propósito brasileiro de ocupar uma cadeira no conselho da ONU.

Os dois presidentes criticaram o protecionismo dos países desenvolvidos.

– Apesar de promessas e declarações, os mercados dos países desenvolvidos continuam fechados a grande parte de nossos produtos, em particular aqueles em que temos claras vantagens comparativas -, disse Lula.

Os dois presidentes assinaram ainda uma série de acordos bilaterais para implantação de políticas nas áreas de educação, saúde, agricultura, segurança, emprego e meio ambiente.

A reunião foi realizada no Palácio do Campo das Princesas, em Recife, com a participação do governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, do prefeito de Recife, João Paulo, de seis ministros e 18 empresários da Venezuela, além de nove ministros brasileiros.

Quando deixaram o Palácio das Princesas, os dois presidentes dirigiram-se ao município de Abreu e Lima, região metropolitana do Recife, para inaugurarem o monumento em memória do general José Inácio de Abreu e Lima, que entre 1818 e 1830, lutou ao lado do libertador Simón Bolivar, iniciando a trajetória conjunta do Brasil e da Venezuela

Chávez convidou Lula a visitar a Venezuela no mês de julho, em data a ser definida por via diplomática.