Lula diz que recuperação de portos e estradas começa em março

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de janeiro de 2005 as 16:23, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou hoje que, a partir de março, o governo começa a trabalhar para a recuperação das estradas e portos do país. Segundo Lula, uma quantia de R$ 270 milhões já está garantida para os projetos.

– Do jeito que nós queremos que o Brasil cresça, é preciso que tenhamos estradas, ferrovias e portos, porque senão passaremos a ter problemas por incapacidade de gerenciamento nosso. Muitos que vieram antes de mim não se preocuparam em preparar a infra-estrutura para o crescimento que esse país merece e precisa ter – afirmou o presidente, ao participar da inauguração do novo Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas dos Correios em Aparecida de Goiânia, Goiás.

Lula destacou que não existem motivos para não acreditar que o país crescerá e terá mais empregos. O lançamento do novo centro fez parte das comemorações ao Dia do Carteiro, celebrado hoje. Em homenagem aos 52 mil profissionais do país, o presidente vestiu o boné e a camisa usados pelos carteiros.

O presidente elogiou a atuação dos carteiros, lembrando que muitas vezes eles são as únicas “visitas” que muitas pessoas recebem. Ele disse que a boa relação dos profissionais com a sociedade deveria ser ensinada aos políticos, já que o carteiro é uma das figuras mais queridas do país.

Lula ressaltou que, mesmo com o surgimento da correspondência eletrônica pela internet, conhecida como e-mail, os Correios continuam em expansão porque a carta tem valor sentimental. “A carta é insubstituível. A carta é uma coisa sagrada. Ela é uma coisa que a pessoa escreveu de próprio punho. Às vezes, errou, riscou e, às vezes, tem até uma lágrima em cima da carta. Isso o e-mail não pode levar”, disse o presidente.

O centro foi criado por causa do aumento do tráfego de objetos postais no estado de Goiás. A obra beneficiará aproximadamente 10 milhões de pessoas e aumentará a capacidade de envio e recebimento de carga postal das regiões Centro-Oeste e Norte. O prédio tem 16 mil metros quadrados de área e custou o equivalente a R$ 37 milhões. Participaram da cerimônia 24 carteiros-padrão, profissionais-destaque da empresa, além de 600 carteiros de outras regiões do país. Os Correios empregam 52 mil carteiros, responsáveis pela entrega de 34 milhões de objetos por dia em 45 milhões de domicílios.