Lula diz que o governo vai fazer mais do que prometeu

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 10:32, por: cdb

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse a cerca de 6 mil funcionários da DaimlerChrysler, em São Bernardo do Campo, que não está fácil governar. “Mas nós vamos mudar esse País. Vamos fazer mais do que prometemos”, afirmou o presidente ao eletricista Jorge Bucci. Lula disse ainda ao mesmo trabalhador que o País não precisa de guerra, “mas sim de arroz e feijão”.

A empresa tem cerca de 10 mil funcionários e os 6 mil do turno da manhã paralisaram as atividades para ouvir o discurso.

A visita do presidente à fábrica da DaimlerChrysler, que detém a marca Mercedes-Benz, na manhã desta segunda-feira, tem como objetivo fortalecer as relações do governo com trabalhadores e empresários e visa ao fortalecimento do programa Fome Zero, de combate à fome. A afirmação é do presidente do PT, José Genoíno, que acompanha Lula na visita desta manhã.

Segundo o presidente do PT, é a primeira vez depois de Juscelino Kubitschek, que um presidente da República visita uma montadora.
“Essa visita tem o sentido muito forte. O de fortalecer o Fome Zero e de incentivar o desenvolvimento econômico por meio de uma relação de parceria com os trabalhadores e a empresa”, disse Genoíno. Lula tomou café da manhã com funcionários da fábrica. A vinda de Lula à empresa aconteceu por conta de convite feito pelos cerca de 10 mil funcionários da Mercedes.

Durante a visita, o presidente da empresa, Ben van Schaik, anunciou a doação de um caminhão Mercedes 1938S, avaliado em R$ 200 mil, para o programa Fome Zero. O presidente também recebeu dos funcionários do PT que trabalham na fábrica R$ 1 mil para o programa de combate à fome.

Os ministros Jacques Wagner, do Trabalho, e Luiz Fernando Furlan, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e José Graziano da Silva, de Segurança Alimentar e Combate à Fome, acompanharam a visita de Lula à fábrica, assim como a primeira dama Marisa Letícia.