Lula defende reformas em discurso no Conselho de Desenvolvimento Econômico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de maio de 2007 as 16:53, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira, ao abrir a reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), no Palácio do Planalto, a necessidade das reformas política, tributária, trabalhista e previdenciária em discussão em vários segmentos do governo e da sociedade civil.

O presidente afirmou que a reforma da Previdência é necessária, mas alertou que deve ser elaborada para garantir a seguridade social às gerações futuras e não resolver problemas atuais.
 
– A reforma da Previdência Social é necessária. Não vamos resolver o problema dela hoje não -, disse.

Lula destacou a importância de uma reforma trabalhista, já que, segundo ele, “o mundo do trabalho mudou” desde 1943, data da legislação ainda em vigor no país.
 
– Longe de mim tirar direito do trabalhador. Se não puder dar, tirar não tiro -, ressaltou.

Sobre a reforma política, Lula disse que essa é adiada porque “todo mundo tem medo de reforma”. E afirmou que o assunto não pode ser discutido apenas em época de eleição ou quando tem um “problema no país”.

– Mudança é complicado. Os partidos, às vezes, falam ‘a mudança vai me prejudicar, a mudança vai atrapalhar’. Todo mundo sofrerá algum problema com uma mudança no começo. Mas ao longo do tempo, essa própria mudança, se for feita para melhor, ela vai criar as vantagens pela qual ela foi feita -, disse aos conselheiros.

Em relação à reforma tributária, o presidente destacou que não deve ser pensada de “forma corporativa”, mas para ajudar os estados mais pobres e reduzir as desigualdades regionais.

– Não haverá, da parte do governo, qualquer empecilho para que se vote a reforma tributária -, garantiu.