Lula defende o uso da camisinha e propõe combate à hipocrisia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 7 de março de 2007 as 17:29, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, nesta quarta-feira, durante comemoração antecipada pelo Dia Internacional da Mulher, no Rio de Janeiro, o uso de camisinha como forma de evitar a gravidez precoce e a disseminação da aids. Lula ainda propôs que se combata a “hipocrisia”.

– Nós deixamos de debater os temas de forma verdadeira, como têm que ser debatidos, por puro preconceito… ‘Ah, mas minha mãe não gosta, meu pai não gosta, a igreja não gosta, não sei quem não gosta’ -, disse.

Segundo o presidente, 30% das meninas entre 15 e 17 anos deixam a escola porque tiveram filhos.
– Preservativo tem que ser doado e ensinado como usar. Sexo tem que ser feito e ensinado como fazer. Somente assim seremos um país livre da aids -, enfatizou

– Na hora em que a gente trata esses assuntos com uma certa hipocrisia e não tem coragem de discutir os temas como eles são, o resultado é a gravidez precoce, a violência entre jovens, porque a gente não cuidou de ensina -, completou Lula.

Ele afirmou que muitos temas referentes a relações sexuais não são debatidos por preconceito e sugeriu à ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, que crie uma data para combater a hipocrisia.

– Sexo é uma coisa que quase todo mundo gosta e é uma necessidade orgânica, da espécie humana e da espécie animal. Como não temos controle disso, o que precisamos é educar no momento certo, enquanto se é criança -, declarou o presidente.
 
Lula disse que o governo federal está disposto a receber reivindicações do público feminino.