Lula defende criação de Parlamento Americano, aos moldes do Europeu

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 20 de novembro de 2002 as 23:29, por: cdb

O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, defendeu nesta quarta-feira a criação de um Parlamento Americano, semelhante ao Parlamento Europeu, da União Européia.

A proposta surgiu durante um café da manhã na residência do presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves, governador eleito do estado de Minas Gerais.

O porta-voz de Lula, André Singer, revelou que, ao saudar representantes de parlamentos de 35 países, o presidente eleito sugeriu que o processo de integração para a formação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca) comece por negociações políticas, passando posteriormente para as questões sociais e econômicas da região.

A criação da Alça é um dos temas que estão sendo debatidos na Cúpula Parlamentar de Integração Continental, realizada na Câmara do Deputados e cujos participantes visitaram Lula no café da manhã.

A embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Donna Hrinack, convidada para o encontro com Lula, apoiou a proposta apresentada.

Para Hrinack, a reunião foi “extremamente importante”.

“Estamos aqui porque acreditamos sempre mais na integração, não somente na parte comercial mas em geral, no hemisfério”, disse a embaixadora.

A integração política, como propôs o futuro presidente, segundo a embaixadora não é uma idéia nova. Hrinack lembrou que durante a Cúpula das Américas, em 1994, em Miami, foi estabelecida uma agenda de 23 iniciativas, a maioria de natureza política.

O porta-voz de Lula adiantou que o presidente eleito deverá viajar para a Argentina e o Chile na primeira semana de dezembro.

Singer disse que as visitas para alguns países europeus ainda não têm definições quanto às datas, o que não aconteceu quanto à viagem aos Estados Unidos, que foi mantida para 10 de dezembro, quando Lula se reunirá com o presidente norte-americano, George W. Bush.