Lula defende Berzoini na estréia do programa ‘Café com o Presidente’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de novembro de 2003 as 11:22, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu nesta segunda-feira durante o primeiro programa de rádio “Café com o Presidente”, que houve um excesso quando se pediu para que os velhinhos com mais de 90 anos de idade comparecessem a agências da Previdência para fazer o recadastramento. Segundo o presidente, o ministro Ricardo Berzoini reconheceu o erro e pediu desculpas à sociedade brasileira.

O presidente Lula explicou que não pretende retirar Berzoini do Ministério da Previdência. “Não tenho dúvida nenhuma de que no final de quatro anos ele (Ricardo Berzoini) vai deixar a Previdência impecável sob o ponto de vista da moralização, para acabar com a corrupção na Previdência Social”, afirmou.

Lula falou ainda sobre economia, lembrando que nos primeiros dez meses de governo a inflação foi controlada e que a credibilidade internacional do país foi recuperada. Para o presidente, os indicadores mostram que a economia está voltando a crescer, para que haja geração de emprego.

O presidente falou ainda sobre o crédito popular, que foi inspirado na experiência dentro da fábrica. Explicou que um acordo foi feito com os bancos para que o trabalhador com carteira assinada pudesse retirar empréstimo com juros baixos oferecendo como garantia a folha de pagamento. Com isso, o trabalhador pode pegar dinheiro emprestado com taxa de juros de 1,75% ao mês. “Muito mais barato, diante do que se paga no mercado”, afirmou ele.

Outra medida importante para a popularização do crédito mostrada por Lula em seu programa de rádio foi a abertura de contas bancárias para pessoas que tem baixa renda e que nunca tiveram este tipo de serviço. Segundo o presidente, a Caixa Econômica Federal já tem 800 mil pessoas com contas novas. “Pessoas que são catadores de papel, que são ambulantes, que nunca tiveram acesso ao banco e agora estão conseguindo entrar e podem fazer um empréstimo também”, esclareceu.

O programa “Café com o Presidente” será quinzenal, com produção e transmissão pela Radiobrás, em rede nacional não obrigatória.