Lula: Brasil estava à beira de um colapso

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de julho de 2003 as 13:46, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a mencionar a necessidade das reformas, nesta sexta-feira, durante discurso realizado no Seminário Empresarial Brasil-Portugal, em Lisboa. Lula declarou que o governo brasileiro herdou graves desafios e que, para evitar que se cumprissem as previsões de um iminente colapso da economia, foi preciso tomar medidas rigorosas.

– Seguiremos implementando as reformas estruturais necessárias para cumprir o mandato que recebi do povo brasileiro. Mas sempre com cautela e equilíbrio, com respeito às regras pontuadas. Sabemos que sem crescimento econômico estável não há desenvolvimento social sustentável e vice-versa -, destacou Lula.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Social, ministro Tarso Genro, disse estar seguro de que o governo tem maioria no Congresso e que a Casa vai aprovar pelo menos 90% das reformas. Ele afirmou que o presidente vai continuar a se reunir com governadores para discutir as propostas enviadas ao Congresso, mas ressaltou que os tetos regionais da aposentadoria devem ter sempre como limite o teto da União.

– Deve ser mantido o sentido federativo da reforma. É razoável garantir em primeiro lugar o teto da União para não prejudicar a reforma -, disse Genro.

Em discurso feito hoje em Lisboa, o presidente Lula afirmou que o Brasil deve aproveitar o potencial oferecido pelo Mercosul, pela União Européia e Comunidade dos Países de Lingua Porguesa (CPLP).

– O Mercosul tem mercado de 220 milhões de pessoas e um produto de mais de US$ 1 trilhão, a quarta maior economia do mundo, o que representa uma poderosa plataforma para a integração de toda a América do Sul, que elegi como prioridade de meu governo – declarou o presidente. Lula destacou ainda a revisão em curso da Política Agrícola Comum como reforço da expectativa de acesso privilegiado ao mercado da União Européia.