Luiz Eduardo afirma que pediu demissão para proteger governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de outubro de 2003 as 20:46, por: cdb

Na carta de demissão apresentada nesta terça-feira ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, Luiz Eduardo Soares diz que deixa o cargo com angústia, por não poder completar as ações que estão em curso, e convicção, por reconhecer que é seu dever preservar o governo Lula.

Ele diz que jamais cometeu, como gestor público, qualquer ato ilegal ou antiético, mas apesar disso “a sordidez das manipulações políticas poderia macular nomes honrados
e atingir a dignidade do próprio governo”.

Luiz Eduardo diz ainda que não quer servir de instrumento para ataques ao governo Lula e, para preservar o governo, resolveu afastar-se.

– Se fosse apenas eu o alvo dos ataques, não me faltaria disposição de luta. Mas não era esse o caso. Não quero servir de instrumento para ataques ao governo Lula, o nosso governo, fonte de nossa esperança – diz a carta.

Em resposta, Thomaz Bastos diz que aceitava o pedido, apesar de lamentá-lo, e que nesses meses de convivência pôde conhecer melhor Luiz Eduardo e admirá-lo como um intelectual de respeitável carreira acadêmica e também como um homem de ação.