Lugo condena corrida armamentista e elogia caráter pacífico do Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 11 de abril de 2010 as 19:35, por: cdb

Presidente do Paraguai, Fernando Lugo condenou neste fim de semana todos os países que atualmente estão envolvidos numa corrida armamentista. A declaração de Lugo foi feita durante entrevista que concedeu a jornalistas colombianos. Segundo a agência paraguaia de notícias IP Paraguai, o tema surgiu a propósito de informações veiculadas pela imprensa de todo o mundo sobre a compra de armamentos russos pela Venezuela.  Lugo preferiu não reduzir sua preocupação às decisões tomadas pelo governo venezuelano, manifestando-se em nível global.

O presidente paraguaio disse que já demonstrou as intenções pacíficas de suas políticas de governo, ratificando o desejo do país de manter unidade e integração com a América Latina. Por outro ângulo, Fernando Lugo comemorou o novo tratado de desarmamento nuclear assinado na última quinta-feira entre os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e  da Rússia, Dmitri Medvedev. Pelo documento, o número de ogivas nucleares dos dois países será de 1.550 cada um, o que representa  redução de 74% em relação ao último acordo.

O presidente do Paraguai também comentou o acordo de cooperação entre o Brasil e os Estados Unidos, que teria o objetivo de viabilizar a construção de bases militares norte-americanas em território brasileiro, notícia que chegou a ser veiculada pela imprensa internacional. Lugo disse que “respeito a soberania de cada país, mas não assinaria esse tipo de documento por considerar que o assunto não é conveniente para a atual realidade paraguaia”.

Segundo informação divulgada na última quinta-feira pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim,  o acordo que o Brasil e os Estados Unidos assinarão nesta segunda-feira não prevê a instalação de bases militares norte-americanas em território brasileiro, limitando-se à  área de defesa. O principal objetivo do acordo é institucionalizar e aperfeiçoar diversos tipos de cooperação entre os dois países.