Lucro: bancos anunciam ganhos após medidas do governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de outubro de 2012 as 08:06, por: cdb

Após um série de medidas tomadas pelo governo para pressionar os bancos para que cobrem juros mais civilizados dos clientes e reduzam as tarifas de serviços, as instituições financeiras informam seus ganhos no acumulado dos últimos nove meses.

O primeiro dos grandes bancos a divulgar o balanço do terceiro trimestre, o Bradesco informou nesta segunda-feira (22) que obteve lucro líquido de R$ 2,9 bilhões, valor apenas 1% maior do que o auferido de julho a setembro de 2011. No acumulado de nove meses, o resultado alcançou R$ 8,6 bilhões e aumentou 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Foi a expansão das receitas de prestação de serviços, aliada à pequena retração da inadimplência e ao aumento do volume de empréstimos, que impulsionou o resultado. A carteira de crédito total, incluindo avais e fianças, fechou setembro em R$ 371,6 bilhões, aumento de 11,8% ante o mesmo mês do ano passado.

As receitas com serviços e tarifas bancárias totalizaram R$ 4,4 bilhões no terceiro trimestre, com crescimento de 3,7% em relação ao segundo trimestre e de 14,5% na comparação anual. Nos nove primeiros meses de 2012, essas receitas alcançaram R$ 12,8 bilhões.

Eficiência vesus inadimplência

Segundo o diretor de Relações com Investidores do Bradesco, Luiz Carlos Angelotti, a estratégia para que o banco continue gerando resultados dessa magnitude é ganhar em eficiência, além de aumentar o número de clientes e o volume de negócios.

Segundo ele, a queda da inadimplência vai contribuir para o liucro em 2013. Depois de chegar a 4,2% no segundo trimestre, o percentual de operações com atrasos acima de 90 dias caiu para 4,1%. Em setembro de 2011, era de 3,8%.

O crédito para empresas foi o que mais cresceu: 13,3% na comparação anual, com o volume atingindo R$ 257,1 bilhões. Para as pessoas físicas, a alta foi de 8,7%, com o saldo alcançando R$ 114,5 bilhões.

Lucro do Itaú 

O Itaú Unibanco divulgou nesta terça-feira (23) lucro recorrente de R$ 3,412 bilhões no terceiro trimestre, queda de 13,4% contra igual etapa de 2011 (R$ 3,940 bilhões) e de quase 5% quando comparado ao segundo trimestre deste ano (R$ 3,585 bilhões).

O lucro contábil trimestral, que serve de base para o cálculo de dividendos, foi de R$ 3,372 bilhões, redução de 11,4% na comparação anual e alta de 2,1% na trimestral. De janeiro a setembro, o Itaú acumula lucro de R$ 10,102 bilhões. No mesmo período do ano passado, o acumulado era de R$ 10,940 bilhões. 

A carteira de crédito do maior banco privado do país estava em R$ 417,603 bilhões no fim de setembro, avanço de 9,3% em 12 meses e de apenas 1% no trimestre. Os destaques positivos foram os empréstimos a grandes empresas e para o financiamento de imóveis, enquanto a carteira de veículos teve retração na base anual.

Ganho extra no 4º trimestre

O Itaú também anunciou nesta manhã a venda de 16,14% da participação que tinha na empresa de informações de crédito Serasa para o grupo britânico Experian por R$ 1,7 bilhão em dinheiro.

O banco espera um impacto positivo antes de impostos em seu resultado do quarto trimestre de R$ 1,5 bilhão, segundo fato relevante.

Com agências

 

 

..