Lote 3 do Corredor Metropolitano começa a ser discutido em Sumaré

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de março de 2012 as 19:12, por: cdb

O prefeito de Sumaré, José Antonio Bacchim (PT) recebeu na tarde desta terça-feira (dia 13) a visita do presidente da EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano), Joaquim Lopes, e uma comitiva formada pelo Consórcio vencedor que fará a elaboração do projeto (Lote 3) do Corredor Metropolitano Noroeste, entre as cidades de Sumaré e Santa Bárbara d´Oeste.

Participaram da reunião os secretários municipais de Planejamento, Antonio Regionaldo Tosta, e o secretário de Mobilidade Urbana e Rural, João Maioral.

De acordo com o prefeito sumareense, este foi o primeiro encontro envolvendo a Prefeitura, EMTU e representantes do consórcio, no sentido de viabilizar o projeto executivo do Corredor Metropolitano. “O Corredor começa em Campinas e os Lotes 1 e 2, finalizando em Sumaré foram concluídos. Agora, nossos olhos se voltam para o Lote 3 e, em especial, aos benefícios que a nossa cidade poderá contar com a continuidade das obras, melhorando a mobilidade urbana, em especial, do transporte intermunicipal”, comentou Bacchim.

Em sua fala, Lopes destacou a importância de se trabalhar em conjunto, prestando informações sobre o sistema operacional e municiando o consórcio responsável pelo projeto com informações. “Este primeiro contato é muito importante e sem dúvida será coroado de êxito. Informamos que, em momento oportuno, faremos audiência pública para que o projeto possa ser apresentado para a comunidade sumareense e apresentar todos os benefícios que este projeto representará para o cidadão”, destacou o presidente da EMTU.

De acordo com o projeto funcional, que já existia, o Corredor Metropolitano Noroeste seguirá de Sumaré para Nova Odessa pela avenida Júlia Vasconcelos Bufarah, seguindo pela avenida João Argenton, entrando assim no perímetro urbano da cidade vizinha. O presidente da EMTU revelou que estão previstas a construção de mais três terminais de ônibus, sendo um na região Central e outros dois nos quilômetros 107 (trevo Área Cura Matão) e 110 (trevo da Honda) na rodovia Anhanguera. “No mês de julho faremos a pré qualificação de empresas que vão disputar a licitação de construção do Lote 3 e esperamos que as obras se iniciem ainda este ano. Lopes informou que dados preliminares apontam para um investimento de aproximadamente R$ 140 milhões, sendo que este valor pode variar para mais ou para menos conforme indicar o projeto executivo que está em formatação.