Londres 2012: Vôlei masculino perde para Rússia na final

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 12 de agosto de 2012 as 13:15, por: cdb

Londres 2012O Brasil venceu os dois primeiros sets da final olímpica contra a Rússia com tanta autoridade neste domingo, que a terceira medalha de ouro do vôlei masculino parecia ser apenas questão de cumprir uma formalidade. Não foi.

A seleção brasileira, que além dos 2 sets a 0 teve vantagem de 23-22 no terceiro, não conseguiu mais encontrar uma forma de colocar a bola no chão e viu o time russo vencer o jogo de virada, com arrasadores 15-9 no set desempate. O jogo terminou com parciais de 19-25, 20-25, 29-27, 25-22 e 15-9.

Em sua terceira decisão consecutiva de Jogos Olímpicos, o time do técnico Bernardinho perde pela segunda vez seguida, depois da derrota para os Estados Unidos na final em Pequim-2008. O Brasil, que foi campeão em Barcelona-1992, ganhou também em Atenas-2004.

prata vôlei
Seleção sobe ao pódio para receber medalha de prata após derrota para Rússia

– Nós perdemos o ouro. Essa é a grande verdade – disse Bruno. “O sabor é muito amargo, agora é esperar que a cicatriz dessa ferida, que vai ficar por muito tempo aberta, feche”, acrescentou.

Nos dois primeiros sets o Brasil tornou quase impossível para os russos conseguir uma vantagem no marcador, graças a uma atuação firme na defesa e no bloqueio. Quando os russos tinham chances de contra-ataque, o líbero Serginho comandava a defesa brasileira e, aos poucos, o Brasil conseguiu abrir frente no placar.

A firmeza defensiva, que abria caminho para os ataques de Murilo, Wallace e Sidão, permitiu à seleção brasileira abrir frente de 14-8 no primeiro set, que foi administrada até o ponto final num ataque de Wallace.

O Brasil largou na frente também no 2º set, com 14-9, mas deixou a Rússia encostar em 15-16, até que dois pontos seguidos de bloqueio recolocaram o time com quatro pontos de vantagem.

Não fossem dois erros seguidos de saque, de Murilo e Sidão, o time teria fechado a parcial com mais vantagem ainda, mas de qualquer forma não houve riscos até o ataque de Dante explorando o bloqueio que deu a frente de 2 sets a 0.

A mesma história se repetiu no início do 3º set, e o Brasil abriu vantagem de 14-11, mas o final foi diferente. Os russos endureceram, tirando proveito dos ataques desperdiçados pelo Brasil, e venceram o set depois que Lucas foi parado pelo bloqueio.

O capitão Giba, que atualmente é reserva, começou jogando o set seguinte no lugar de Dante, numa tentativa de Bernardinho de arrumar o ataque. Ele, no entanto, não entrou bem -não fez nenhum ponto até ser substituído por Thiago Alves- e o ataque brasileiro continuou com dificuldades para colocar a bola no chão.

O russos, pela primeira vez no jogo, abriram quatro pontos de frente em 16-12 e obrigaram o Brasil a buscar uma nova opção. Ricardinho entrou no lugar de Bruninho na posição de levantador. Também não adiantou e a Rússia levou o jogo para o tiebreak, com uma vitória por 25-22.

Os mesmos problemas de ataque marcaram a participação brasileira no desempate. Ninguém conseguia por a bola no chão e os russos, confiantes com a recuperação conseguida dentro do jogo, conquistaram a vitória e a medalha de ouro.

A arena Earls Court, que durante todo o torneio olímpico de vôlei foi a casa da torcida do Brasil nos Jogos, viu a decepção estampada no rosto de todos os jogadores do país, em contraste com o que aconteceu menos de 24 horas antes com a vitória da seleção feminina do Brasil por 3 sets a 1 sobre os Estados Unidos.

– É inexplicável. Ganhar e perder faz parte do jogo, mas não tem o que falar de um jogo desses – afirmou o líbero Serginho. Emocionado, fez um apelo ao próximo jogador que irá ocupar sua posição nos Jogos do Rio em 2016.

– Quem for vestir a minha camisa que cuide com carinho, foram 12 anos de dedicação ao vôlei – disse

Comments are closed.