Locaweb é citada após cometer ato de censura ao Conexão Jornalismo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de agosto de 2016 as 17:33, por: cdb

A constatação de que seria censura se deu quando a direção da Locaweb, após manter o site fora do ar, sugeriu que Conexão Jornalismo retirasse do ar uma reportagem de grande repercussão

 

Por Redação – do Rio de Janeiro

 

Um dos mais prestigiados sites de notícias do Rio, o Conexão Jornalismo — editado pelo jornalista Fábio Lau — foi alvo de censura por parte do provedor de internet Locaweb, segundo denúncia da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), que considera o ato “como grave ameaça à liberdade de imprensa”, em nota divulgada nesta quinta-feira. Após manter o site fora do ar por 48 horas, a prestadora de serviços foi citada, extrajudicialmente, pela editora .

A ABI protestou contra a censura imposta ao site Conexão Jornalismo
A ABI protestou contra a censura imposta ao site Conexão Jornalismo – Clique para Ampliar

“A Locaweb finalmente restabeleceu o acesso ao site Conexão Jornalismo. Ocorre 48 horas após a nossa remoção e oito da notificação extrajudicial impetrada pelo advogado Thiago Rocha. Daremos sequencia a análise jurídica por entendermos que fomos vítimas de censura descabida que causou prejuízos material e moral. Agradecemos as manifestações de solidariedade e de defesa dos princípios democráticos nem sempre respeitados no país”, escreveu Lau em sua página de uma rede social

Apesar do protesto contra a empresa, nesta quinta-feira, as empresas associadas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) elegeram Flávio Jansen, CEO da Locaweb, a vice-presidente de Estratégia. Leonardo Palhares, sócio do Almeida Advogados, assumiu a Presidência da instituição, no lugar do também advogado Ludovino Lopes, que ocupou o cargo por cinco anos.

Sobre a censura imposta ao Conexão Jornalismo se faz importante atualizar. O responsável pela área comercial da Locaweb, em contato com o setor de TI do site, reiterou que a página somente retornaria ao ar quando a reportagem sobre medalhistas olímpicos fosse retirada, o que não ocorreu. Alega o representante que na noite de terça-feira teria sido feito um teste com a reabilitação do site e um novo boom de acessos ocorrera – esqueceu o representante ser possível aferir a audiência do site em nossa redação.

“Feito isso constatamos que a informação não procede. Nem foi religado e tampouco houve pico de acessos. Para nós fica evidente que há dois interesses em curso – a retirada da matéria para atender interesses ainda não evidentes e a imposição de migração do site para um setor que inviabilizaria economicamente a empresa – pelo seu custo. Estamos agindo para resolver a pendenga no campo legal”, adianta o editor.

Leia, adiante, o protesto do jornalista Fábio Lau após o fato:

Censura. Quase 24 horas após a publicação de uma reportagem onde revelávamos a diferença na premiação entre atletas do futebol e demais esportes, o site Conexão Jornalismo foi retirado do ar. A reportagem, publicada na tarde de segunda-feira (22) tomava como exemplo o caso da judoca Rafaela Silva. Enquanto ela e demais atletas olímpicos que alcançaram a medalha de ouro indivudalmente tiveram direito a um prêmio de R$ 35 mil, o valor pago a cada atleta que conquistou o ouro no futebol foi 14 vezes superior: R$ 500 mil para cada um dos atletas. O servidor que retirou o site Conexão Jornalismo foi a Localweb, empresa que administra mais de cem mil sites no país. Até onde foi possível detectar, apenas Conexão Jornalismo relacionou e confrontou os valores pagos entre atletas

O Conexão Jornalismo é editado pelo jornalista Fábio Lau
O Conexão Jornalismo, censurado pela Locaweb, é editado pelo jornalista Fábio Lau

A constatação de que seria censura se deu quando a direção da empresa, após manter o site fora do ar, sugeriu que Conexão Jornalismo retirasse a reportagem do site sob a alegação que o elevado número de visualizações (33 mil acessos em pouco mais de duas horas ) teria “derrubado” – tirado do ar – outros sites do servidor compartilhado da Locaweb. A versão, porém, se mostra inverossímil porque outras reportagens de Conexão alcançaram público igual e até quatro vezes acima do número de visualizações e jamais houve a necessidade de retirar o site do ar ou mesmo se alegou prejuízos a outros sites.

“Em conversa telefônica e via e-mail com a empresa que administra o site Conexão Jornalismo, os responsáveis pela Locaweb sugeriram a retirada da reportagem para evitar um novo pico de audiência. Mas não encontraram respaldo para a proposta:

“- Retirar a reportagem do ar vai parecer censura e isso não fará bem a imagem do Conexão Jornalismo e tampouco a vocês – ponderou o responsável pela empresa que administra a área de tecnologia.

“Com a negativa de nos submetermos a exclusão da reportagem, a resistência da Locaweb em reabilitar Conexão Jornalismo permaneceu. Entretanto, cada minuto fora do ar provoca prejuízos aos internautas, na contabilização de acessos e nos impõe descumprimento de compromissos com parceiros comerciais.

“A interrupção do acesso ao site teve início por volta das 19hs de segunda-feira, aproximadamente três horas após a reportagem ser postada.

“Comparação entre as premiações gerou a polêmica

“A notícia publicada em Conexão Jornalismo revela que a judoca Rafaela Silva, que ontem (22) foi homenageada em sua comunidade, a Cidade de Deus, recebeu do COB o equivalente a R$ 35 mil pelo ouro olímpico – o mesmo destinado a outros vitoriosos em esportes individuais. Os demais atletas de esportes coletivos ganharam R$ 17,5 mil. Já a seleção de futebol, que é premiada pela CBF, teve direito a um prêmio individual da ordem de R$ 500 mil por cada atleta de um total de R$ 12 milhões disponibilizados pela Confederação.

“Todo o conjunto de acontecimentos nos faz acreditar que a retirada do ar de Conexão Jornalismo sugere uma pressão, de origem não evidente, para que a reportagem seja excluída – o que, em bom português, configuramos como censura”, concluiu.