Líderes judeus pedem ao Papa que lidere campanha contra homens-bomba

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 1 de dezembro de 2003 as 23:13, por: cdb

Líderes judeus pediram ao Papa João Paulo II nesta segunda-feira que lidere uma campanha moral internacional de reivindicação à Organização das Nações Unidas (ONU) para que considere os ataques suicidas a bomba como crime contra a Humanidade, fazendo, assim, com que seus autores sejam passíveis de puniao.

O rabino Marvin Hier, fundador da organização judia de defesa aos direitos humanos Simon Wiesenthal Center, fez o pedido durante uma reunião em que o Papa, de 83 anos, recebia o prêmio humanitário de 2003 conferido pelo centro.

– Um ataque-bomba suicida planejado deliberadamente que provoca assassinatos em massa deve ser considerado um crime contra a Humanidade – afirmou Hier em entrevista coletiva após a cerimônia.