Líderes de grupo criminoso são condenados à morte na China

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 4 de dezembro de 2003 as 04:51, por: cdb

Quatro líderes de um grupo criminoso que atuava na província de Hunan, sul da China, foram condenados à morte, três à prisão perpétua e outros cinqüenta indivíduos a dez anos de prisão acusados de diversos crimes contra o Estado, informou, nesta quinta-feira, a agência Xinhua.

O grupo, composto por quase 60 pessoas e com sede na cidade de Shaoyan, se dedicou durante mais de uma década a diversos negócios ilegais como empréstimos, extorsão, chantagem, proxenetismo e tráfico de armas.

O Tribunal Popular Intermédio de Shaoyan sentenciou à morte seus quatro líderes, comandados por Yao Zhihong, após provar que o grupo criminal aterrorizou parte de diversos estamentos sociais da cidade mediante o uso da violência e de subornos.

Yao conseguiu uma fortuna de seis milhões de iuanes (mais ou menos 723.000 dólares) através de seus centros de empréstimos e seus bordéis, segundo a polícia.

Muitos políticos, funcionários e membros da polícia local receberam dinheiro e sexo gratuito em troca de proteção durante a realização de outras atividades ilegais.

A população, que esperava nos arredores do tribunal da cidade, recebeu com alegria o veredicto dos juízes, que disseram que as condenações deviam ser efetivadas imediatamente.

O crescimento das máfias organizadas na China se tornou um autêntico quebra-cabeças para as autoridades, em cujo relatório de novembro destacam que durante os últimos três anos foram detidos 631 grupos criminosos.