Líder do Talebã quebra o silêncio e promete colocar EUA de joelhos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de outubro de 2001 as 13:48, por: cdb

O líder supremo do Talebã, mulá Mohammad Omar, disse a seus homens nesta quarta-feira que eles estavam lutando uma jihad, ou guerra santa, e que iriam derrotar o “grande infiel”.

“O Talebã deve mostrar paciência e firmeza”, disse ele aos combatentes da milícia na manhã de quarta-feira. O discurso foi ouvido através de walkie-talkies, disse a Afeghan Islamic Press (AIP).

“É uma jihad contra os infiéis, como aquela que empreendemos contra os soviéticos”, disse, de acordo com a agência. “Estou confiante de que, com a graça de Alá, vamos deixá-los de joelhos e derrotar o grande infiel”, afirmou, no 11o. dia de ataque norte-americano ao Afeganistão. O Talebã protege o refugiado saudita Osama bin Laden, acusado de ser o mentor dos ataques de 11 de setembro aos EUA.

Todos os comandantes ouviram o discurso em seus walkie-talkies, que têm de ficar ligados o tempo todo por ordem do Talebã. A rádio da milícia, a Voz da Shariat, foi tirada do ar por uma bomba.

O líder espiritual do Talebã, que nunca aparece em público, pediu a seus homens que não temam a morte. “A morte vai chegar com certeza um dia. Não estamos preocupados com a morte. Devemos morrer como muçulmanos”, afirmou.

“Vamos vencer, vivamos ou morramos”, disse. “A meta é o martírio”, afirmou o mulá. Acredita-se que ele tenha fugido de Kandahar, onde mantinha a base de seu poder.

“Isso é um teste. As pessoas estão sofrendo, mas isso é um teste por que temos que passar, Deus permita”, disse o mulá.