Líder do governo libera base aliada para derrubar tributo para saúde

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 21 de setembro de 2011 as 16:09, por: cdb

O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), liberou a base aliada para votar contra a criação da Contribuição Social para Saúde (CSS),  tributo previsto no Projeto de Lei Complementar 306/08 para compor a base de cálculo do financiamento da saúde (Emenda 29). Ele defendeu, no entanto, a necessidade de uma discussão posterior para que o setor tenha uma nova fonte de financiamento, o que, segundo ele, foi cobrado por 22 governadores em carta enviada nesta quarta-feira.

Vaccarezza fez uma série de comparações entre os gastos em saúde efetuados pelos governos Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma e concluiu que os dois últimos aplicaram mais recursos do Tesouro Nacional, enquanto FHC teria substituído paulatinamente os recursos do Tesouro pelos arrecadados pela CPMF. “É por isso que a oposição não tem moral para falar em prioridade para a saúde”, declarou.

Durante a orientação das bancadas, todos os partidos se manifestaram contrariamente à criação da CSS, com exceção do PT, que defendeu a contribuição.

Assista à sessão ao vivo

Tempo real:18:35 – Plenário inicia votação nominal de destaque sobre novo tributo para saúde17:34 – Deputado acha que Senado não poderá criar fonte de financiamento para saúde17:21 – Líder do PMDB quer que Senado assuma “ônus” de financiamento para saúde16:35 – Plenário inicia Ordem do Dia para votar regulamentação da Emenda 2912:14 – Câmara vota hoje a regulamentação da Emenda 29Reportagem – Rodrigo Bittar
Edição – Marcelo Oliveira