Leilão em Nova York bate recordes com obras de Modigliani e Léger

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de novembro de 2003 as 04:30, por: cdb

Um quadro de Amadeo Modigliani foi vendido por mais de 26 milhões de dólares e um de Fernand Léger por 22 milhões, no leilão da noite da última terça-feira na Christie’s de Nova York.

A obra ‘Nu couché -sur le côté gauche’ (Nu deitado -sobre o lado esquerdo) de Modigliani foi arrematada por exatamente 26.887.500 dólares, o lance mais alto já oferecido por um trabalho do artista. O recorde anterior era de 16.777.500 dólares por ‘La Belle Romaine’, vendido pela Sothesby’s de Nova York em novembro de 1999.

Pintado em 1917, o quadro arrematado hoje por um comprador anônimo estava avaliado em entre 20 e 25 milhões de dólares.

‘La femme en rouge et vert’ (Mulher em vermelho e verde), de Léger, foi vendido por 22.407.500 dólares, também um preço recorde para o pintor. Antes disso, o valor máximo pago por uma obra do artista era de 16.726.000 dólares, por ‘Moteur’, vendido pela Christie’s de Nova York em novembro de 2001.

O leilão, que incluiu 43 lotes, rendeu mais de 117 milhões de dólares, com 66% das aquisições feitas por compradores americanos, 28% por europeus e 3% por asiáticos.

‘La femme en rouge et vert’ foi pintado em 1914, no apogeu do período cubista de Léger. O valor da obra, também adquirida por um comprador anônimo, era estimado em entre 10 e 15 milhões de dólares.

O presidente da Christie’s, Christopher Burge, disse que o leilão foi ‘fantástico’ e destacou que de modo ‘surpreendente’, o mercado de arte vai bem, apesar das dificuldades econômicas.

A semana de venda de arte moderna e impressionista prossegue nesta quarta-feira com um leilão na Sotheby’s.