Legistas da USP farão nova necropsia em sequestrador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de janeiro de 2002 as 23:05, por: cdb

Antes mesmo de o Instituto Médico Legal de São Paulo apresentar o resultado da necropsia do corpo de Fernando Dutra Pinto, a Secretaria de Segurança Pública informou ao Ministério da Justiça no início da tarde de hoje que os legistas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) repetirão a análise.

O corpo do seqüestrador, morto, ficará preservado até a nova necropsia. O secretário Marco Vinício Petrelluzzi comunicou ainda que a organização não-governamental Teotônio Vilela acompanhará as apurações sobre a morte do seqüestrador. Fundada em 1983 pelo então senador alagoano Teotônio Vilela, a entidade escolhida pelo governo paulista para dar “transparência” às investigações atua em presídios e casas de detenção. Essa organização irá elaborar um relatório ao final dos trabalhos.

O secretário de Estado de Direitos Humanos, Paulo Sérgio Pinheiro, disse que a decisão de fazer uma nova necropsia no corpo de Dutra Pinto é “normal”, e não representa nenhuma dúvida quanto à integridade do Instituto Médico Legal. “A organização Teotônio Vilela existe há quase 20 anos e está acima de qualquer suspeita”, afirmou Pinheiro.