Kirchner recebe apoio internacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 18 de maio de 2003 as 20:57, por: cdb

O presidente eleito da Argentina, Néstor Kirchner, já começou a receber apoio internacional.

Na sexta-feira, ele conversou com o primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar e recebeu uma carta do presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Kirchner também conversou com o presidente eleito do Paraguai, Nicanor Duarte. Tanto Duarte como Aznar ofereceram apoio ao novo presidente argentino, em um diálogo que os assessores de Kirchner descreveram como “muito ameno”.

Em sua carta, Lula reafirmou sua vontade de formar uma “aliança estratégica” entre o Brasil e a Argentina. Kirchner compartilha do mesmo interesse de Lula pelo que chamam de “relançamento” do Mercosul.

Ministério

No programa de governo entregue pela assessoria de Kirchner à imprensa, a integração regional é mencionada como uma das tarefas mais importantes na formação de uma política externa.

Em relação à formação de seu ministério, Néstor Kirchner disse estar “surpreso” com os nomes mencionados pela imprensa como futuros integrantes do governo e prometeu que haverá mesmo surpresas.

O presidente eleito passa o fim-de-semana na sua província natal de Santa Cruz, onde renunciará ao cargo de governador e definirá a formação do ministério.

O ministério “representará a vontade do povo”, prometeu Kirchner.

Kirchner reafirmou, no entanto, que um anúncio oficial em relação ao futuro ministério só será feito na segunda ou na terça, quando ele voltará para Buenos Aires para se preparar para a posse de 25 de maio.

Em Buenos Aires, Ricardo López Murphy, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno das eleições presidenciais, descartou a possibilidade de que integrantes de seu partido ocupe algum cargo no novo governo.

“Isso poderia tirar o controle do governo e as alternativas que ele tem”, afirmou Murphy.