Kevin Spacey exibe filme sobre Bobby Darin em Toronto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de setembro de 2004 as 13:50, por: cdb

 falecido mito da música Bobby Darin virou centro das atenções do Festival Internacional de Cinema de Toronto, no final de semana, com a pré-estréia mundial de “Beyond the Sea”, a biografia que Kevin Spacey criou do cantor de “Mack the Knife”.

Spacey passou mais de uma década trabalhando no papel, até decidir produzir, dirigir e co-escrever o filme ele próprio.

O ator duas vezes premiado com o Oscar diz que sentiu-se quase obrigado a contar a história de Darin, que foi um dos maiores músicos dos anos 1950 e 1960 e teve morte precoce em 1973, com apenas 37 anos.

“Acho que ele foi esquecido, apesar de todos os revivals desse tipo de música vistos nos últimos dez anos. Acho que Bobby Darin não é tão conhecido e reverenciado porque morreu muito jovem”, disse Spacey à Reuters antes da sessão de gala de “Beyond the Sea” em Toronto.

O filme mostra a vida de Darin, desde sua infância pobre em Nova York. Quando criança, o cantor sofreu uma febre reumática que prejudicou seu coração e levou os médicos a acreditar que ele não sobreviveria até a idade adulta.

Essa experiência lhe deixou uma ambição ferrenha. Decidido a virar mito antes dos 25 anos, Darin ficou famoso inicialmente com sucessos como “Splish Splash” e “Dream Lover”.

Depois de começar a fazer filmes, ele casou-se com a também ídolo teen Sandra Dee, uma relação tempestuosa que terminou em divórcio.

Kevin Spacey contou que cresceu ouvindo a música de Darin, mas que a idéia de fazer o filme surgiu depois de ele conhecer os detalhes da história “incrível” do ídolo.

Ele tentou, sem sucesso, atuar em projetos anteriores sobre Darin que acabaram por não decolar. Quando comprou os direitos do filme, Spacey não pretendia dirigi-lo ele próprio, mas acabou optando por isso depois de tentar, mas não conseguir, contratar outro diretor.

A escolha se tornou ainda mais arriscada quando Kevin Spacey decidiu cantar ele próprio e incluir grandes números de produção de dança no filme.

O ator, que foi premiado com o Oscar por seu trabalho em “Os Suspeitos” e “Beleza Americana”, admite sentir receios quanto à reação do público ao filme.

Mas falou que sentiu-se encorajado depois de ter exibido o filme para o filho de Bobby Darin, Dodd, e para seu ex-empresário, Steve Blauner, representado no filme por John Goodman.

“Eles são os dois maiores críticos que eu poderia enfrentar, e amaram o filme. Para mim, só isso já basta”, disse Spacey.