Kerry aproveita declarações de Paul Bremer para atacar Bush

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 5 de outubro de 2004 as 15:31, por: cdb

O candidato democrata à Casa Branca, John Kerry, acusou na terça-feira o presidente George W. Bush de não gerir adequadamente a guerra no Iraque, baseando-se em declarações do ex-administrador dos EUA no país, Paul Bremer.

Bremer disse num discurso esta semana que a intervenção norte-americana no Iraque foi prejudicada logo no início pela falta de forças adequadas para impedir os saques depois da queda de Saddam Hussein.

– Pagamos um preço alto por não impedi-los, porque isso estabeleceu uma atmosfera de ilegalidade –  disse Bremer – Nunca tivemos soldados suficientes em terra.”

Em campanha no Estado de Iowa, Kerry se aproveitou das declarações.

– Há uma longa lista de erros (no Iraque) e fico feliz de Paul Bremer ter finalmente reconhecido pelo menos dois deles – O senador disse esperar que Bush e o vice-presidente Dick Cheney façam o mesmo.

O discurso de Bremer foi feito durante uma conferência de seguradoras em White Sulphur Springs, em Virgínia Ocidental, de acordo com o Washington Post, que publicou as declarações na terça-feira.

O Iraque, tema do debate presidencial da semana passada, foi o provável responsável por Kerry ter alcançado Bush nas pesquisas a exatas quatro semanas da eleição, que ocorre no dia 2 de novembro.

O porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan, respondeu dizendo que Bush confiou nas recomendações do secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, e de comandantes militares na determinação da quantidade de soldados. McClellan ressaltou que Bremer disse considerar o número de tropas hoje adequado para combater a insurgência.

O democrata evocou Bush pai, o qual, segundo ele, soube da importância de construir uma coalizão ampla antes de invadir o Iraque na Guerra do Golfo, em 1991. Segundo Kerry, Bush filho obrigou os norte-americanos a custear 90 por cento do preço e das baixas no Iraque. “Essa não é uma grande coalizão. Não é o que o povo americano merece e precisa”, disse Kerry numa escola.

O candidato da oposição passou grande parte da sessão debatendo seus planos de ajudar a classe média que sofre com o alto preço da energia, dos planos de saúde e da educação, além de enfrentar a redução na renda e nos empregos.

– Hoje, o presidente passeia pelos EUA e diz que a economia está indo bem; estamos a cada dia mais fortes, as coisas estão melhores. Mas ele não está em contato com a vida das pessoas — o americano médio – observou Kerry.

O porta-voz da campanha de Bush, Steve Schmidt, chamou os planos econômicos de Kerry de ineficazes e disse que os próprios assessores do democrata admitem que ele não criará empregos. “Kerry planeja aumentos de impostos que vão eliminar empregos e devastar a economia em crescimento de Iowa”, disse Schmidt num comunicado.

Em 2000, o democrata Al Gore ganhou a eleição em Iowa por apenas 4.144 votos. Em Cedar County, onde Kerry discursou, Gore venceu Bush por meros dois votos.