Kanaan sonha com ano na Stock Car antes de parar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 6 de outubro de 2004 as 20:05, por: cdb

Tony Kanaan, de 29 anos, está de bem com a vida. O baiano, campeão da IRL (Indy Racing League) no domingo, não pensa em sair dos Estados Unidos tão cedo.

Casado há dois anos com Daniela, o piloto mora em Miami, é tratado como celebridade e coleciona troféus. Sem falar nos prêmios: US$ 1.826.490,00 ¿ valor conquistado apenas na atual temporada e dividido com a equipe. O que mais faturou no ano foi o americano Buddy Rice (US$ 2.657.140,00), vencedor das 500 milhas de Indianápolis.

O brasileiro, que tem contrato com a Andretti/Green até 2008, admite que não tem a intenção de deixar a categoria e descarta a possibilidade de pilotar um Fórmula 1. Seu grande sonho é participar do campeonato da Stock Car, no Brasil, antes de encerrar a carreira.

Ele disse ainda que antes do fim de semana que conquistou o título, ligou para amigos pilotos, como Alex Zanardi, Gil de Ferran e Rubens Barrichello, para ouvir conselhos, aproveitando que estava ‘preso’ em casa devido ao furacão na Flórida.

“O Rubens me ligou da Tailândia, onde estava descansando. Ele me disse para fazer igual ao Michael Schumacher faz. Se você vencer, não tem que fazer cálculo algum”, disse. “Já o Alex falou para não fazer nada estúpido, como ele disse já ter feito antes”, completou.

Kanaan falou sobre seus planos para o futuro, elogiou a estrutura da IRL, a comparou com a Nascar, e garantiu que ainda tem um objetivo na temporada: dar o vice-campeonato da categoria ao inglês Dan Wheldon, seu companheiro de equipe, na etapa do Texas, a última no ano, dia 17 de outubro.

Ele conquistou por antecipação o título da IRL no último domingo. E foi o primeiro brasileiro a vencer na categoria, criada em 1996.

Precisando ficar na frente de Wheldon no oval de Fontana, na Califórnia, ou terminar em quarto lugar, Kanaan fez uma corrida de recuperação. Largou dos boxes e chegou na segunda colocação, apenas 183 milésimos atrás do mexicano Adrian Fernández.

Futuro

“Tenho contrato com a Andretti/Green até 2008. Não penso na F-1. Estou feliz na IRL e quero ficar mais tempo aqui. Quando terminar o contrato, vou pensar no que fazer. Nesta temporada ainda tenho uma meta: dar o vice-campeonato ao Dan Wheldon, na etapa do Texas. ”

Stock Car

“Meu sonho é correr a categoria no Brasil antes de me aposentar. Depois de 2008 (Tony vai estar com 33 anos), seria uma idéia interessante. Só preciso ver se vão me dar essa oportunidade. Eu aceitaria na hora.”

IRL

“É a categoria mais importante no automobilismo de monoposto dos EUA. É a Fórmula 1 do americano. Tem muita gente, dinheiro, imprensa e patrocinadores envolvidos. Rola muita grana. A cobertura da temporada é intensamente feita pela ABC e pela ESPN (duas das principais redes de televisão dos EUA). E o resultado é que os autódromos estão quase sempre lotados.”

Título da IRL

“A vitória foi muito importante. Foi uma realização pessoal. O título foi marcante, porque sou o único brasileiro a vencer na categoria. A partir de agora, quem for campeão vai ser depois de mim. Fiz uma temporada perfeita. Cheguei entre os dez primeiros em todas as provas. Podia ter vencido mais (ganhou três etapas), mas fomos constantes.”

Duelo com Fernández

“Sabia que seria difícil vencer depois de largar em último. Tentei o máximo, mas ele estava mais rápido. Mas eu pensava no título. Foi minha melhor corrida no ano e uma das melhores na carreira. ”

Nascar

“É mais famosa, porque conta com carros de turismo. O público vai nas corridas para ver batida. Isso não acontece na IRL. Não penso em correr em uma categoria como essa.”