Kaká fica no Tricolor até as Olimpíadas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de fevereiro de 2003 as 15:03, por: cdb

Todo dia surgem novas especulações sobre clubes interessados na contratação do meia Kaká. Até o São Paulo já admitiu que se receber uma boa proposta pode negociá-lo. No entanto o procurador do jogador, Wagner Ribeiro, afirmou que ele fica no Brasil.

No início dessa semana, algumas informações davam conta de que a diretoria do clube do Morumbi teria, inclusive, autorizado uma negociação com o futebol europeu. Real Madrid, Barcelona e Juventus seriam os principais interessados.

“A diretoria do São Paulo não autorizou nada. Pelo que sei, eles não querem negociar o Kaká agora. O próprio jogador não quer sair. Ele quer cumprir seu contrato até o final dele em 2005”, afirmou o empresário, em entrevista à Rádio Jovem Pan.

Segundo Wagner Ribeiro, Kaká sonha em atuar na Europa, mas isso ainda é um projeto para o futuro. “Ele só quer sair após a Olimpíada de 2004”, revelou o procurador. “Ele só saíra antes disso se vier uma proposta excepcional”, acrescentou.

Atualmente a multa rescisória do jogador está fixada em US$ 20 milhões. O Tricolor Paulista estaria até disposto em abaixar esse valor, mas o empresário acredita que nenhum clube europeu tem condições de pagar algo perto desse valor.

“O dinheiro na Europa está muito curto. Ninguém está fazendo grandes contratações. Os clubes estão preferindo fazer apenas trocas entre jogadores”, afirmou Wagner Ribeiro.

França

O procurador também afirmou que o atacante França continua “em depressão na Alemanha”. Ele está sendo pouco aproveitado pelo Bayer Leverkusen – tem entrado apenas no final de alguns jogos – e está muito chateado.

Segundo Wagner Ribeiro, existe até chance de retornar ao país. “Vamos esperar até junho lá na Alemanha. Depois vamos tentar negociá-lo com outro clube europeu. Se não for possível, ele poderá voltar para o Brasil”, afirmou o empresário.