Justiça proibe carro do Hocausto no Carnaval carioca

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 as 13:40, por: cdb

Atendendo a pedido da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (Fierj), a Justiça proibiu, que a escola de samba Viradouro desfile com o carro alegórico do Holocausto, que reproduz uma pilha de corpos, em alusão aos seis milhões de judeus mortos pelo regime nazista.

A liminar foi concedida pela juíza de plantão Juliana Kalichsztein. Se a agremiação descumprir a ordem, terá que pagar multa de R$ 200 mil. E se entrar com algum componente fantasiado do ditador Adolf Hitler, terá que desembolsar R$ 50 mil.

Segundo a assessoria de imprensa do TJ-RJ, a juíza disse que o carro pode sair, mas sem a alegoria dos corpos, o que, na prática, inviabilizaria esta parte do desfile.

O diretor de carnaval da Viradouro, Paulo Paiva, o Paulinho Bambam, disse que não vai se pronunciar sobre o caso.

– Só o presidente Marco Lira poderá tomar alguma decisão, até porque o envelope com a intimação da Justiça está lacrado e só ele pode abir, explicou.

O carnavalesco Paulo Barros não foi encontrado para falar sobre o veto da Justiça.
A Federação Israelita do Rio apelou para que a escola desista do carro.