Justiça liberta o cabeça da máfia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de maio de 2007 as 21:41, por: cdb

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes concedeu habeas corpus ao empresário Zuleido Veras, dono da construtora Gautama, nesta terça-feira. Mendes também concedeu habeas corpus para João Manoel Soares Barros, empregado da Gautama no Piauí, e o engenheiro e diretor da Gautama, Abelardo Sampaio Lopes Filho.

Os pedidos de habeas corpus da diretora comercial Maria de Fátima Palmeira, e do diretor da empresa no Maranhão, Vicente Vasconcelos Coni ainda estão sendo analisados. A decisão deve sair ainda nesta noite.

Zuleido é apontado como chefe do esquema de corrupção desmontado pela PF. A construtora seria o centro de todo o esquema, cooptando servidores e políticos para obter favorecimento em licitações de obras públicas federais, estaduais e municipais.

O engenheiro Abelardo Sampaio seria responsável por medições irregulares de obras da construtora. Relatora do inquérito, a ministra o mandou de volta para a carceragem da Superintendência da PF em Brasília após o depoimento, nesta segunda-feira.

Braço direito de Zuleido Veras, Fátima Palmeira atuaria como intermediária no pagamento de propinas. Vicente Coni teria o mesmo papel no Maranhão. E João Manoel atuaria sob as ordens diretas de Zuleido Veras no Piauí.